"Não temos um Memphis Depay, mas isso não é desculpa"

"Não temos um Memphis Depay, mas isso não é desculpa"
Redação

Declarações dde Gregg Berhalter (selecionador dos Estados Unidos) no final do encontro Países Baixos - Estados Unidos (3-1), dos oitavos de final do Mundial de 2022, disputado em Al Rayyan

Sobre a eliminação: "Em primeiro lugar, felicito os Países Baixos pela vitória e pela passagem à ronda seguinte. [A eliminação] é algo duro de digerir para nós. Lidero um grande grupo de jogadores, de que me sinto muito orgulhoso. Hoje, simplesmente fomos insuficientes."

Cruel: "Fomos melhores na primeira parte, mas, nos dois ataques que fizeram, os Países Baixos marcaram-nos dois golos. Ao intervalo, disse aos meus jogadores que o futebol pode ser cruel, às vezes. Tínhamos de continuar a lutar. Conseguimos "despertar" para o 2-1, mas marcaram-nos o terceiro golo, quando estávamos a tentar dar a volta. Foi duro, mas estou orgulhoso. Mostrámos ao resto do mundo que sabemos jogar futebol."

Invictos: "Os Países Baixos estão invictos há muitos jogos [19 jogos] e nós equilibrámos o jogo. Não temos um Memphis Depay, um grande avançado, mas isso não é desculpa. Temos um grupo bom e resiliente. Este é um grupo com identidade, no qual cada jogador está comprometido com os restantes colegas".