Scaloni: "Eles contentaram-se com o 2-2 e dissémos que o jogo era para nós"

Scaloni abraça Messi

 foto JUAN MABROMATA / AFP

Declarações de Lionel Scaloni, selecionador da Argentina, após eliminar nos penáltis os Países Baixos nos quartos de final do Mundial do Catar

Sofrimento: "Esta equipa tem espírito para enfrentar estas situações. Não merecíamos ir para os penáltis e mesmo assim mantivemo-nos de pé num jogo difícil. Tínhamos tudo sob controlo, mas quando parece que acabou, não está acabado."

Futuro: "Há juventude, orgulho e desejo. Isso é fundamental".

Arbitragem de Mateu Lahoz: "Conheço o árbitro e é assunto resolvido."

Croácia nas meias-finais: "Vamos ter pela frente um adversário difícil, esperemos que estejamos à altura."

Sobre Messi: "Acho que o Leo é o melhor de todos os tempos, estamos felizes em tê-lo."

Sobre o decorrer do jogo: "Após o empate, eles contentaram-se com o 2-2. E dissemos aos jogadores que o jogo era para nós. Eles sabem que não sou a favor de dar muita bola para o sistema de jogo. Acreditávamos que Nahuel poderia ser decisivo e ele conseguiu marcar. Não sou a favor de um sistema que defina se alguém é mais ou menos defensivo. A cultura do futebol é o que é, embora o jogo de Van Gaal esteja a dar resultados. Não sou eu que julgo a forma como ele joga, é lícito que ele possa jogar como quiser."