Jornalista que morreu nos Países Baixos-Argentina homenageado: "Fez do futebol o trabalho da sua vida"

Grant Wahl

Grant Wahl, 48 anos, "sentiu-se mal na tribuna da imprensa do Estádio Lusail", disse um porta-voz do comité supremo da organização

Um jornalista desportivo americano que recentemente foi notícia no Catar por vestir uma t-shirt arco-íris de apoio a pessoas LGBT+ morreu na sexta-feira enquanto cobria os quartos-de-final do Mundial, entre a Argentina e os Países Baixos, confirmaram este sábado os organizadores.

Grant Wahl, 48 anos, "sentiu-se mal na tribuna da imprensa do Estádio Lusail", disse um porta-voz do comité supremo da organização.

O jornalista recebeu imediatamente tratamento médico de emergência e durante a sua transferência de ambulância para o Hospital Geral Hamad, em Doha.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, enviou as "sinceras condolências" da entidade dirigente do futebol mundial e da "comunidade futebolística" à mulher, família e amigos do jornalista.

Wahl escreveu um livro sobre David Beckham, cobriu oito campeonatos do mundo masculinos consecutivos e trabalhou para a famosa revista Sports Illustrated, de 1996 a 2020, antes de se juntar à CBS Sports, em 2021.

De acordo com a estação de rádio norte-americana NPR, o jornalista desmaiou na tribuna da imprensa quando a partida estava a chegar ao fim.

Há alguns dias, Grant Wahl comentou no seu boletim informativo "online" que tinha ido a uma clínica no centro dos media.

"Disseram-me que provavelmente tinha bronquite", escreveu, adiantando: "O meu corpo finalmente desistiu de mim. Três semanas com pouco sono, muito stresse e trabalho podem ter esse efeito (...). Pude sentir a parte superior do peito a assumir um novo nível de pressão e desconforto".

A mulher do jornalista, Celine Gounder, uma famosa especialista em doenças infecciosas que apareceu na televisão várias vezes durante a pandemia de covid-19, escreveu no Twitter que estava "completamente em choque".

Por seu lado, o porta-voz do Departamento de Estado Ned Price tweetou pouco depois: "Entristece-nos profundamente saber da morte de Grant Wahl".

"Grant fez do futebol o trabalho da sua vida e nós estamos devastados por ele e a sua brilhante caneta já não estarem connosco", escreveu a Federação de Futebol dos Estados Unidos através de uma declaração.

Antes do jogo EUA-Gales, de 21 de novembro, Wahl foi detido pelo pessoal de segurança no estádio Ahmad Bin Ali por usar uma T-shirt arco-íris, escreveu no Twitter. Ser homossexual constitui crime no pequeno emirado do Golfo.