"Jogámos 13 vezes na Europa e não perdemos um único jogo"

"Jogámos 13 vezes na Europa e não perdemos um único jogo"
Redação

Declarações do treinador do Eintracht Frankfurt após conquistar a Liga Europa.

Oliver Glasner guiou o Eintracht Frankfurt ao sonho europeu 42 anos depois e vincou que, apesar do desfecho favorável na lotaria dos penáltis, a solidez da equipa alemã é evidente face ao desempenho ao longo da competição: "Jogámos 13 vezes na Europa e não perdemos um único jogo. Não tenho palavras para descrever o que estes rapazes conseguiram, o esforço que foi preciso para o alcançar. Tal só foi possível com o esforço de todos. Vamos celebrar isto vários dias", antecipou o técnico, que foi o primeiro austríaco desde 1983 a conquistar um troféu europeu, quebrando o jejum que durava desde Ernst Happel, conquistador da Champions pelo Hamburgo. O hiato alemão na própria competição, a segunda da UEFA, durava desde 1997 e foi amplamente festejado em Sevilha, mas também na Alemanha.

O guardião Trapp foi considerado o melhor em campo, mas distribuiu os louros pelo coletivo. "Herói? Não! Heróis somos todos. Sem os fãs não teria sido possível", disse, passando o microfone ao capitão Sebastian Rode, que jogou em sacrifício a maioria do tempo fruto de uma pancada sofrida na cabeça, obrigando, inclusivamente, a ter de estar em campo com uma ligadura: "A equipa é incrível e inexcedível. Foi uma batalha muito dura, mais uma. Esta foi uma jornada épica. Estávamos longe de pensar que isto era possível quando começámos a caminhada".