José Sá deixou italianos embasbacados: "Levou Higuaín e Cutrone ao desespero"

José Sá deixou italianos embasbacados: "Levou Higuaín e Cutrone ao desespero"
Rodrigo Cortez

Tópicos

Higuaín e Cutrone sem hipóteses no encontro que ditou a passagem dos gregos aos 16 avos de final da Liga Europa.

A eliminação do Milan aos pés do Olympiacos foi uma das grandes sensações da quinta-feira europeia. A turma orientada por Pedro Martins deixou os de Gattuso fora das competições continentais, graças a uma vitória no Pireu por 3-1, conseguindo assim o apuramento, a par do Bétis no mesmo grupo. Milan e Dudelange ficaram eliminados.

Um dos grandes heróis da turma helénica foi o guarda-redes José Sá, antigo futebolista do FC Porto, que levou a italiana Gazzeta dello Sport a dar-lhe uma das duas melhores notas individuais nesta partida.

A distinção de melhor em campo para o maior jornal desportivo transalpino coube a Fortounis, com nota 7, mas José Sá teve também um 7, com direito à seguinte apreciação: "Defendeu tudo o que pôde, levando Higuaín e Cutrone ao desespero. Pelo menos seis foram as defesas dignas de realce que efetuou."

Natural de Braga, José Sá passou pela formação do Benfica antes de se estrear no futebol sénior com a camisola do Marítimo. Depois disso esteve três épocas e meia no FC Porto (27 jogos) antes de ingressar no Olympiacos, esta época, por empréstimo dos azuis e brancos.