Spartak-Benfica: diretor-desportivo russo demitiu-se ao intervalo e surpreendeu Rui Vitória

Spartak-Benfica: diretor-desportivo russo demitiu-se ao intervalo e surpreendeu Rui Vitória
Redação

Declarações de Rui Vitória, treinador do Spartak, após a derrota por 2-0 frente ao Benfica, em Moscovo, na primeira mão da terceira pré-eliminatória da Champions.

A pergunta foi feita a Rui Vitória na conferência de imprensa, não deixando a Rui Vitória outra hipótese que não responder. Em causa, a notícia avançada pelo imprensa russa de que Dmitri Popov, diretor-desportivo do Spartak, apresentara a demissão ao intervalo do jogo com o Benfica, na primeira mão da terceira pré-eliminatória da Champions. Em causa, o facto da direção, presidida pelo milionário Leonid Fedun, ter, alegadamente, recusado a transferência de Gonzalo Montiel, do River Plate.

Segundo o jornal Sports Express, Fedun terá tomado essa decisão depois de aconselhar-se com o anterior treinador da equipa moscovita, Domenico Tedesco.

"Vou saber exatamente o que se passou, tem de ser uma conversa pessoal para saber exatamente quais são as razões. Ainda não sabendo isso, o que posso dizer é que é fundamental que um clube desta dimensão consiga ter estabilidade, e a estabilidade passa por haver continuidade de pessoas, passa por acreditarem todas umas nas outras e trabalharem em conjunto. Quanto mais instabilidade - entrada e saída de pessoas - houver, mais difícil fica para nós trabalhar. É fundamental haver uma estrutura forte por trás de uma equipa profissional, o conselho que posso dar ou o que quero e desejo é que essa estabilidade exista, porque fica mais fácil para toda a gente."

Plantel: "As coisas estavam conversadas com o diretor desportivos, sobre as peças que achávamos necessárias, não vou dizer publicamente, mas é bom que saibamos que uma coisa é competir no campeonato nacional e outra dimensão é a Liga dos Campeões. Benfica é uma grande equipa, com jogadores titulares nas suas seleções, a jogar a nível muito elevado. Precisamos de fazer esse caminho, de ir evoluindo, dar jogos a estes jogadores mais jovens, faz parte do crescimento. São os jogadores que temos, é o plantel que tenho e até à data estou contente com ele."