Rui Pedro iguala Cristiano Ronaldo

Rui Pedro iguala Cristiano Ronaldo

Jogador do Cluj apontou três golos ao Braga e tornou-se o segundo português a fazer um hat trick na Liga dos Campeões.

Rui Pedro, do Cluj, tornou-se o segundo futebolista português a conseguir um hat trick na Liga dos Campeões, na receção ao Braga (3-1), um mês e 17 dias depois de Cristiano Ronaldo. No que foi apenas o seu segundo jogo na "Champions", prova que nasceu em 1992/93, o jogador formado nas escolas do FC Porto, de 24 anos, bateu o seu compatriota Beto aos sete, 15 e 33 minutos, afastando os arsenalistas das competições europeias.

Rui Pedro tinha-se estreado na prova a 19 de setembro, também frente ao "nze de José Peseiro, em Braga, onde os romenos venceram por 2-0, com um bis do brasileiro Rafael Bastos, jogador que o novo herói do Cluj então substituiu, aos 79 minutos - saiu aos 81, para entrar Kapetanos.

Na presente edição do campeonato romeno, que vai na 16ª jornada, o jogador, nascido em Vila Nova de Gaia, a 2 de julho de 1988 (24 anos), somava apenas quatro tentos, em 10 jogos.

Internacional português nos sub-16, sub-17, sub-18, sub-19 e sub-21, Rui Pedro ingressou no Cluj em 2011/2012, depois de vários anos a ser emprestado pelo FC Porto, a Estrela da Amadora, Portimonense, Gil Vicente e Leixões.

Rui Pedro repetiu o feito até agora único de Cristiano Ronaldo, sendo que o jogador do Real Madrid precisou de 82 jogos para o conseguir, em Amesterdão, face ao Ajax (4-1), em encontro da segunda jornada do Grupo D, a 3 de outubro. O "7" dos merengues, que já marcou 43 tentos - entre os jogadores em atividade, está apenas atrás do argentino Lionel Messi (Barcelona), que passou a somar 56 - em 84 jogos na "Champions", faturou na Holanda aos 42, 79 e 81 minutos.

No que respeita às taças europeias, antes da "era Champions", vários jogadores portugueses lograram três ou mais tentos, entre eles Mascarenhas, que, em 1963/64, estabeleceu um recorde ainda em vigor, ao marcar seis na goleada por 16-1 do Sporting ao APOEL, em Alvalade, a 13 de novembro de 1963, na Taça das Taças.

Por seu lado, Eusébio tem como máximo de carreira os cinco golos aos então jugoslavos do Olimpia Ljubljana, goleados por 8-1, na Luz, a 30 de setembro de 1970, também na extinta Taça das Taças.

Na Taça dos Campeões, o máximo, entre jogadores lusos, está nos quatro golos, conseguidos por José Torres (Benfica), em 1964/65, Eusébio (Benfica), em 65/66, Fernando Gomes (FC Porto), em 86/87, e Lourenço (Sporting), em 70/71.