PSG-Basaksehir suspenso após turcos acusarem quarto árbitro de racismo

PSG-Basaksehir suspenso após turcos acusarem quarto árbitro de racismo

O jogo entre PSG e Basaksehir, a contar para a sexta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, foi interrompido aos 14 minutos. Pierre Webo acusa o quarto árbitro de racismo.

O PSG-Basaksehir, da sexta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, não será concluído esa terça-feira, depois de ser interrompido aos 14 minutos, quando Pierre Webo acusou o quarto árbitro de racismo.

De acordo com o Basaksehir no Twitter, o quarto árbitro expulsou Webo, treinador adjunto, identificando-o como "negro".

Em mensagem enviada a Federico Balzaretti, da RMC, Webo explicou que protestou após uma falta e o árbitro lhe chamou "preto".

Numa primeira fase, com a recusa turca de continuar o jogo com o quarto árbitro em questão, a UEFA pensou em colocar o assistente de vídeo, Maurizio Mariani, no jogo, mas os regulamentos da UEFA exigem dois assistentes de vídeo.

"Não podemos permanecer insensíveis a isto. Se o quarto árbitro continuar, não jogaremos. Nós, como Basaksehir, não podemos ficar indiferentes a isto. Se o 4º árbitro não continuar, nós jogaremos. Estamos à espera da decisão", disse o presidente do Basaksehir, Gumusdag.