Neymar é arrasado em França e em Espanha falam em investida de 100 milhões

Neymar é arrasado em França e em Espanha falam em investida de 100 milhões

Imprensa francesa não foi meiga na análise à exibição do brasileiro frente ao Manchester City.

O PSG caiu nas meias-finais da Liga dos Campeões, com nova derrota frente ao Manchester City, por dois golos sem resposta, em Inglaterra. Em França, um nome está a ser o alvo de todas as críticas: Neymar. A exibição do brasileiro mereceu adjetivos duros como.

"O brasileiro perdeu-se por completo na meia-final. Sem inspiração, nunca pareceu capaz de elevar o jogo da sua equipa, como fez com o Bayern Munique. Dececionante", pode ler-se no "Le Parisien".

O "L'Équipe" analisou: "Tinha prometido morrer em campo, mas lamentavelmente perdeu-se no jogo. Não tanto nos confrontos, mas mais nos seus pontos fortes, onde foi insuficiente. Perdas de bola, maus passes, escolhas arriscadas. Não conseguiu fazer a diferença com o seu drible".

As críticas prosseguem quando constatamos a avaliação feita pela France Football, que viu um Neymar "catastrófico". "Era realmente necessário fazer seis toques de cada vez que recebia a bola? O Neymar revelou o seu lado obscuro diante do Manchester City, tão insuportável como possível, queria fazer tudo sozinho. À falta de Mbappé, decidiu que ele ia decidir o jogo. No centro do mundo a seus olhos, aborrecia os companheiros servindo-os muito raramente. O brasileiro aniquilou uma assombrosa quantidade de boas bolas. Além deste egocentrismo, um final horrível onde procurava lastimar fisicamente os citizens. Todos os parisienses se renderam. Foi levado pelas emoções, uma vez mais", escreveu.

Na imprensa espanhola, estas críticas foram vistas como mais um sinal de que o desejo de Joan Laporta, presidente do Barcelona, ver o brasileiro de novo em Camp Nou pode ter pernas para andar. O assunto merece destaque no jornal "As", na versão online, recordando que, com vendas, o clube catalão pode chegar aos 100 milhões de euros para investir em Neymar. Aguardemos os próximos capítulos.