Adjunto do Bayern, o contacto com Nagelsmann e um "abre-latas"

Adjunto do Bayern, o contacto com Nagelsmann e um "abre-latas"
Marco Gonçalves

Klaus Toppmoller, treinador-adjunto do Bayern, em conferência de Imprensa após a goleada sobre o Bayern, por 4-0, em jogo referente à terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Ausência de Julian Nagelsmann: "Por não estar cá não quer dizer que sou eu que tomo as decisões todas. A equipa já estava preparada. O jogo já estava planeado e ao intervalo vimos imagens para corrigir o que era preciso. Ainda bem que ganhámos, representei bem o Julian."

O que pensa do Benfica? "Penso que têm um treinador muito bom, uma equipa forte, boa organização defensiva, o mais perigoso deles é que têm um contra-ataque muito bom. Foi importante porque controlámos isso. Tínhamos estrutura para estarmos preparados para a transição. Fizemos um grande trabalho. Não podes evitar tudo, por isso é que têm 2/3 oportunidades e por isso temos o melhor guarda-redes do mundo, que fez duas grandes defesas e isso ajudou imenso."

Contacto com Julian Nagelsmann: "Na primeira parte não houve contacto, na segunda parte já houve um contacto muito breve com Julian e os analistas. A ideia das mudanças foi do Julian e acabaram por ser boas soluções."

Sabitzer? "Esteve muito bem, tal como a equipa toda."

Como foi contacto Julian? Telefone? "Houve contacto entre analistas, Julian e eu."

Coman disse-se muito contente por poder jogar sem problemas de coração. Como analisa jogo? "Há duas semanas que já treina a 100 por cento e hoje lançámo-lo no jogo logo de início, esteve muito bem. É sempre difícil manter o ritmo dele. Pena o golo dele não ter contado, teve uma jogada espantosa. Foi um bom desempenho. Serge [Gnabry] não jogou de início, mas também esteve bem, felizmente temos muitos jogadores de classe mundial."

Sané? "Nos últimos jogos deixou as alas e foi para o centro do terreno, ele é um jogador muito completo. Na primeira parte esteve muito ativo, envolveu-se muito bem. O livre que marcou é extraordinário. Treina 10/20 livres todos os dias, fica no final dos treinos a bater. Serviu de abre-latas para ganharmos o jogo."

Benfica: "O Benfica ainda não tinha sofrido golos. Sabíamos que não ia ser fácil. Na segunda parte com um pouco mais de calma, o 1-0 foi o abre-latas. Já tínhamos visto o Benfica ter oportunidades para abrir o marcador. Foi uma vitória muito merecida."