Champions: Benfica trava PSG em dia de festa portuguesa e de pesadelo para Lopetegui

Champions: Benfica trava PSG em dia de festa portuguesa e de pesadelo para Lopetegui
Redação com Lusa

Tirando os envolvidos no Benfica-PSG, André Silva, Raphael Guerreiro e Jota foram os portugueses em destaque pela positiva em mais uma noite de Liga dos Campeões.

Benfica e Paris Saint-Germain empataram esta quarta-feira 1-1, no duelo de líderes do Grupo H da Liga dos Campeões, num fecho de terceira jornada com vários golos marcados por jogadores portugueses.

Danilo marcou um deles no Estádio da Luz, mas na baliza errada, permitindo ao Benfica empatar aos 41 minutos, depois de Lionel Messi ter aberto a contagem aos 22, com um remate exímio, mas André Silva (Leipzig), com dois golos, Jota (Celtic) e Raphaël Guerreiro (Dortmund) também faturaram.

O líder da Liga Bwin deu um passo importante em direção ao apuramento para os oitavos de final, reservado aos dois primeiros classificados, apesar de ter visto a Juventus aproximar-se, na sequência da vitória por 3-1 na receção ao Maccabi Haifa.

Um bis de Rabiot (35 e 83 minutos) e um golo de Vlahovic (50) permitiram aos italianos bater os israelitas, que marcaram por Dean David (75), e conquistar os primeiros pontos na prova, ficando a quatro de distância de Benfica e PSG, enquanto o Maccabi Haifa ainda está em branco.

Além de Danilo, o PSG, que recebe o Benfica na próxima semana, na quarta ronda da mais importante prova europeia de clubes, alinhou de início em Lisboa com os internacionais portugueses Nuno Mendes e Vitinha, enquanto Renato Sanches não foi convocado, devido a lesão.

A ronda arrancou ainda durante a tarde com três golos de jogadores lusos no mesmo jogo, do Grupo F, entre Leipzig e Celtic, que a equipa alemã ganhou por 3-1 e averbou os primeiros pontos, muito por força do bis de André Silva, aos 64 e 77 minutos, depois de já ter assistido Nkunku, aos 27.

O compatriota Jota reduziu, aos 47 minutos, o peso da derrota dos escoceses, relegados pelo Leipzig para o último lugar, numa poule liderada pelo campeão Real Madrid, que obteve o terceiro triunfo consecutivo, ao impor-se por 2-1 na receção ao Shakhtar Donetsk, com golos dos brasileiros Rodrygo (13) e Vinícius Júnior (28), tendo Zubkov (39) marcado pelos ucranianos.

O Manchester City também conquistou a terceira vitória em outros tantos jogos, aproveitando a veia goleadora do avançado norueguês Erling Haaland, que não precisou de jogar mais do que os 45 minutos iniciais para marcar dois golos, aos sete e 32 minutos (o primeiro após assistência de João Cancelo), abrindo caminho à goleada por 5-0 sobre o Copenhaga.

Um autogolo de Khocholava (39 minutos) fixou o resultado ao intervalo e Haaland, que subiu ao topo da lista de melhores marcadores, com cinco remates certeiros, assistiu do banco de suplentes aos golos de Mahrez (55, de grande penalidade), o primeiro esta época no City, e Julián Álvarez (76).

Após um jogo em que, além de João Cancelo, alinhou de início também com Rúben Dias e Bernardo Silva, que esteve várias vezes perto de marcar, tendo, inclusive, acertado no poste da baliza adversária, o City cimentou a liderança do Grupo G, com três pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund.

Os alemães venceram por categórico 4-1 no estádio do Sevilha - que, tal como o Copenhaga, está já a cinco pontos do segundo lugar -, com Raphael Guerreiro a abrir a contagem, aos seis minutos, tendo Bellingham (41), Adeyemi (43) e Brandt (55) marcado os outros golos do Borussia, enquanto En Nesyri (51) se limitou a reduzir para os espanhóis, que, pouco depois do desaire, anunciaram a demissão do treinador Julen Lopetegui.

Titular no ataque do Milan, o avançado português Rafael Leão não foi tão feliz em Londres, onde o Chelsea se impôs com golos de Fofana (24 minutos), Aubameyang (56) e Reece James (61), que permitiram ao clube inglês alcançar a primeira vitória, ao terceiro jogo na prova.

O Chelsea igualou o Milan no segundo lugar, ambos com menos um ponto do que o líder Salzburgo, que durante a tarde tinha assumido o comando do Grupo E, ao vencer por 1-0 na receção ao lanterna-vermelha Dínamo Zagreb, graças a um golo de grande penalidade marcado aos 71 minutos, por Okafor.

Na terça-feira, o FC Porto somou o primeiro êxito na Champions, ao bater em casa o Bayer Leverkusen, por 2-0, para o Grupo B, enquanto o Sporting manteve a liderança da poule D, apesar de ter sido goleado por 4-1 em Marselha.