O dia em que Mourinho encostou Poborsky às cordas: "Chamou-o ao gabinete..."

O dia em que Mourinho encostou Poborsky às cordas: "Chamou-o ao gabinete..."
Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

Numa altura em que se assinalam os 20 anos de José Mourinho como treinador principal, O JOGO falou com Maniche, que recordou um episódio do técnico no Benfica, com Karel Poborsky.

A O JOGO, Maniche conta a história da véspera da estreia de José Mourinho no Benfica, em 2000, onde mostrou quem mandava ao encostar Karel Poborsky às cordas.

"Mourinho fez-se notar-se logo pela disciplina, organização e liderança, tratando todos por igual. Por exemplo, antes do jogo com o Boavista, Poborsky dizia nos jornais que queria jogar a 10. Mourinho chamou-o ao gabinete, mandou-o sentar-se na cadeira e pediu para lhe explicar isso. De repente, interrompeu e mandou-o trocar de lugar com ele, prometendo fazer-lhe a vontade. Foi assim que o Karel começou contra o Boavista mas durou 20 minutos porque não rendeu e, com isso, Mourinho mostrou-lhe que aquela não era a sua posição", recorda Maniche, que cresceu com Mourinho e a sua exigência:

"Para seres melhor, tens de estar com os melhores. Ele espremia-me tudo pois sabia que eu podia dar sempre mais. Mourinho conhece os jogadores tática e fisicamente mas também conhece o ser humano", frisa. Sobre a quebra de resultados recente do técnico nos últimos anos, Maniche entende que se deve principalmente à mentalidade dos atletas: "Antigamente éramos mais família e não íamos, após o jantar, jogar para o quarto ou meter fotos nas redes sociais. E também encontrou jogadores no Real Madrid, por exemplo, que já tinham ganho tudo".