Mourinho: "Ser expulso não é coisa nova para mim, vem de há muito"

Mourinho: "Ser expulso não é coisa nova para mim, vem de há muito"
Redação com Lusa

Mourinho motivado para prosseguir carreira com o mesmo gosto por vencer.

No dia em que completa 22 anos como treinador principal de futebol, José Mourinho confessa sentir-se forte e motivado para continuar a carreira, com o mesmo gosto pelas vitórias e a mesma aversão às derrotas.

"[Anos de carreira] Passaram depressa, mas é para continuar. Sinto-me bem, sinto-me forte, motivado, gosto de ganhar, detesto perder, não mudou nada. A cor do cabelo, sim, as rugas também, mas é para continuar. Não por mais 22 anos, que não há tempo, mas por mais alguns anos", disse o treinador da Roma, à entrada para a Gala Quinas de Ouro, que decorreu esta terça-feira na Cidade do Futebol, promovida pela Federação Portuguesa de Futebol.

Questionado acerca da sua expulsão no último jogo, com a Atalanta, que terminou com a derrota dos romanos, Mourinho encarou-a com naturalidade: "Hoje, que celebro 22 anos como treinador principal, ser expulso não é coisa nova para mim, vem de há muito, se calhar reflete a minha maneira de ser e estar. Não quero que mude".

Sobre as aspirações da Roma na sua segunda época à frente a equipa, o técnico setubalense admite que parte em desvantagem em relação aos rivais, depois de na temporada passada ter ficado em sexto lugar na Serie A e ter vencido a edição inaugural da Liga Conferência Europa.

"Na época passada, fizemos o que ninguém esperava, este ano vamos tentar fazer melhor. Não temos o mesmo potencial económico dos nossos rivais, fizemos um mercado de sete milhões de euros, mas temos qualidade, paixão, muita gente que gosta de trabalhar junta, que é uma coisa importante, e depois no final da época vamos ver", disse Mourinho.

Finalmente, acabou a conversa a driblar os jornalistas, que queriam saber se se via a dirigir a seleção depois do Mundial'2022 do Catar, perante uma eventual saída do atual selecionador: "Nunca se sabe se Fernando Santos não continuará por muito mais anos. Estamos na Casa das seleções não estamos? Olhem para o futsal, esses ganham tudo e não param de ganhar. Parabéns para eles".

A cerimónia de entrega das Quinas de Ouro decorre hoje na Cidade do Futebol, numa gala que constitui um momento de celebração para agentes desportivos e clubes de futebol, futsal e futebol de praia.

Este evento organizado por Federação Portuguesa de Futebol, Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol e Associação Nacional dos Treinadores de Futebol, realizou-se pela última vez em setembro de 2019 e foi interrompido devido à covid-19.