José Mourinho: "Obrigado a Deus por não ser o treinador que já fui"

José Mourinho: "Obrigado a Deus por não ser o treinador que já fui"

Técnico do Tottenham volta a enfatizar a confiança em poder ganhar a Liga Europa, acreditando que pode ficar na história dos spurs por bons motivos.

O treinador do Tottenham, José Mourinho, está a ser alvo de críticas pelas seis derrotas nos últimos oito jogos e afirma insatisfação, mas confiança no futuro. "Estamos calmos. Não estou feliz, mas a maturidade ajuda e estou confiante. Acredito que vamos vencer isto [Liga Europa] e que estarei na história do Tottenham por boas razões, mais do que más", diz o português em antevisão ao Wolfsberger, que venceu por 4-1, em jogo decorrido na Hungria e não no Reino Unido pelas imposições britânicas no que toca ao controlo da pandemia covid-19.

"Obrigado a Deus por não ser o treinador que já fui. Todos nós evoluímos. Às vezes tive problemas, não em termos de resultados - eu não tive muitos maus resultados - mas nos problemas diários, nos quais reagia de forma mais emocional. Em vez de ajudar-me, criava mais conflitos", esclarece, deixando farpas a quem aceita cargos mais fáceis: "Quero saber qual o treinador que teve sempre o céu azul e nunca o teve nublado ou um pouco escuro. Talvez apenas um treinador que está sempre num clube dominante numa liga. Isso mostra o quão bonita é a minha carreira."

Terminou a antevisão a falar de Bale: "É um jogador especial, pudemos ver contra o West Ham na segunda parte o impacto positivo que ele teve na qualidade do jogo. Fez cruzamentos, um par de assistências, atirou à barra. Tem estado cada vez melhor."