"Mourinho abordou-me, pediu-me desculpa e admitiu que estava errado"

"Mourinho abordou-me, pediu-me desculpa e admitiu que estava errado"
Redação

Schweinsteiger, ao podcast do Manchester United, recordou um episódio "estranho" com Mourinho, no qual passou de elemento principal a dispensável. Técnico arrependeu-se...

Chegado a Old Trafford, em 2015, repleto de títulos pelo Bayern, Bastian Schweinsteiger era uma das figuras do Manchester United, mas no ano seguinte, com José Mourinho ao leme, o ex-médio viveu um pesadelo ao ser afastado dos trabalhos da equipa A... num dia particularmente especial.

"Foi tudo muito estranho. No dia do meu aniversário, cheguei ao balneário para preparar-me para treinar e disseram-se que tinha de sair e treinar com as reservas. Fiquei muito magoado. Depois falei com o José Mourinho e deu-me uma explicação estranha, relacionada com a lesão que eu tinha tido", principiou o antigo jogador, em entrevista a um podcast do emblema da Premier League.

Schweinsteiger assumiu ter sentido estranheza pela decisão do treinador, que "colocou em casa o meu profissionalismo", todavia decidiu dar uma prova de que ele estava intacto e, por isso, o português reconheceu, posteriormente, o erro.

"Tinha muito respeito por ele, mas não percebi porque me proibiu de trabalhar com a equipa principal. Colocou e causa o meu profissionalismo mas mostrei-o quando treinei com os miúdos e até sozinho. Depois, o Mourinho veio ter comigo, pediu-me desculpa e reconheceu que errou", prosseguiu o ex-médio.

Porém, já era demasiado tarde. "Foi uma boa atitude mas, nessa altura, já tinha perdido a vontade de estar no Manchester United. Não estava a 100 por cento no clube", completou Schweinsteiger, saído durante a época 2016/17, rumo aos EUA.

Na segunda temporada, e antes de ingressar no Chicago Fire, clube no qual viria a retirar-se dos relvados, Schweinsteiger realizou apenas quatro jogos pela formação principal do Manchester United. Na primeira, cumprira 31 jogos.