Martial não guarda boas memórias de Mourinho: "Faltou-me ao respeito"

Martial não guarda boas memórias de Mourinho: "Faltou-me ao respeito"
Alexandre Dionísio

O avançado francês recordou os tempos em que foi treinado por Mourinho no Manchester United e revelou não ter grandes saudades do técnico português.

Anthony Martial, avançado do Manchester United, revelou este sábado não guardar as melhores memórias dos tempos em que foi orientado por José Mourinho nos red devils.

O francês coincidiu com o técnico português durante duas temporadas e meia, entre 2016 e 2018, e contou como a relação entre ambos não demorou muito tempo a azedar.

"Durante as férias, o Mourinho enviou-me uma mensagem, a perguntar se queria ficar com o 11, explicando-me que era ótimo, porque era o número da lenda Ryan Giggs. Respondi-lhe que tinha um grande respeito por Giggs, mas que preferia ficar com o meu número, o 9", começou por relatar, em entrevista à France Football.

"Quando regressei para a pré-época vi que me tinham mudado o número sem eu saber, tinha passado a ser o 11. Mourinho faltou-me ao respeito. Na segunda época, fui o melhor marcador da equipa na primeira metade da época, em janeiro chegou Alexis Sánchez e eu pouco voltei a jogar. Ainda por cima era a época do Mundial e custou-me não estar lá", desabafou o dianteiro.

Contratado ao Mónaco no verão de 2015, a troco de 60 milhões de euros, Martial nunca conseguiu afirmar-se como um titular indiscutível no United. Sob o comando de Erik ten Hag, o avançado soma apenas 45 minutos em campo, realizados na vitória sobre o Liverpool (2-1), na terceira jornada da Premier League.