Mourinho explica o que é preciso para ser "fenomenal" no Real Madrid e no Barcelona

Mourinho explica o que é preciso para ser "fenomenal" no Real Madrid e no Barcelona

O treinador deu os exemplos de dois jogadores, um de cada clube.

José Mourinho defende que para um jogador entrar na história de clubes como o Real Madrid ou o Barcelona "não basta ser muito bom".

Em declarações no canal BeIN Sports, o treinador português referiu que é necessário "um determinado tipo de personalidade" e deu os exemplos de dois jogadores icónicos de ambos os clubes: Sergio Ramos, nos "merengues", e Piqué, no Barça.

"Não é só liderar a equipa, ou jogar para equipa, jogas com a história desse clube sobre as tuas costas. Uma lista sem fim de jogadores fenomenais, jogadores que sentiam a responsabilidade e que tinham um certo tipo de personalidade. Não apenas estar lá, mas sim usufruir. Para te exibires a um nível mais elevado, para seres mesmo especial, não é suficiente lidar com a responsabilidade, tens de gostar dela. Quando olhas para alguns destes jogadores, podíamos falar de muitos nomes, mas falo do Piqué, por exemplo. Ele gosta de jogar pelo Barcelona, joga como se estivesse na escola com os amigos, vê-se pela forma como ele joga atrás, tão confortável", referiu Mourinho, prosseguindo:

"O Sergio Ramos, já jogou uns 40 clássicos, algo assim... Isso é o habitat natural dele. Para ele, jogar pelo Real Madrid num clássico torna-se algo natural. Para todos os que que conseguem ter essa responsabilidade. Não é suficiente ser muito bom para jogar nestas equipas. Precisas de ser muito bom e de ter uma certa personalidade que te permite gostar de lá estar. Só assim podes ser fenomenal numa equipa deste tipo", rematou o "Special One".