"Leio a Bíblia antes dos jogos"

Treinador português abriu o livro em entrevista à "Sports Graphic Number" e vincou que não há mais ninguém como ele...

A imagem que transmite para o exterior, a relação com os jogadores, o que pensa de Steve Jobs... José Mourinho falou um pouco de tudo numa entrevista à revista japonesa "Sports Graphic Number" e até contou o que faz nas vésperas dos jogos.

"Antes de um jogo, na minha casa, abro a bíblia e leio um capítulo durante dois minutos. Dá-me sempre uma sensação positiva", confessou o treinador português, convencido de que é único. "Só há um José Mourinho neste Mundo. O problema é que muitos querem falar de mim, mesmo os que não me conhecem de lado nenhum", salientou.

Mourinho confirmou que quis "contratar Kagawa para o Real Madrid", mas que o jogador não quis ser suplente. "Falámos com ele, estivemos quase a contratá-lo, mas foi honesto com ele e disse-lhe que a minha primeira opção era Ozil. Não lhe escondi nada. Acabou por escolher o Manchester United, talvez porque acreditava que teria mais minutos em Inglaterra", explicou.

No entender do "Happy One", "um treinador e um jogador podem ser amigos". É assim, de resto, que mantém uma relação tão próxima com os atletas. "Quando regressei ao Chelsea este verão, a primeira coisa que disse a Frank Lampard, que é meu amigo, foi: 'Já tens 35 anos, se estiveres bem jogas, se não, irás para o banco'. E o Lampard respondeu-me: 'Mister, já o conheço há nove anos e já sabia o que me ia dizer'. Se existir um entendimento de verdade, treinador e jogador podem ser amigos", defendeu.