Portugal à procura de repetir feito de 2000 frente à Alemanha "maldita"

Portugal à procura de repetir feito de 2000 frente à Alemanha "maldita"
António Pires

Tópicos

Em caso de triunfo, no sábado, a equipa das Quinas estará de imediato qualificada para os oitavos de final, repetindo os feitos dos Europeus de 2000 e 2008, quando resolveu o apuramento em dois jogos.

A Seleção Nacional está desde ontem em Munique, onde aterrou poucos minutos passavam das 18h00 locais, menos uma hora em Portugal. Isto depois de uma viagem de avião curta a partir de Budapeste, onde os jogadores ainda treinaram de manhã e almoçaram antes de rumarem ao aeroporto pelas 15h45.

Após a estreia vitoriosa, com um 3-0, sobre a Hungria, Portugal defronta amanhã a Alemanha, que joga em casa e está pressionada pela derrota (1-0) diante da França. Será uma partida que trará a oportunidade de acabar com várias "maldições" de uma só vez diante deste rival, nomeadamente acabar com uma série de derrotas e voltar a ganhar na casa deste.

Na última grande competição do século passado, Portugal humilhou a Alemanha com uma vitória por 3-0 no Euro"2000, mas de então para cá somou quatro desaires diante da Mannschaft, todos em competições oficiais.

Em 2006, no Mundial organizado pelos germânicos, o desaire (3-1) aconteceu no jogo de atribuição de terceiro e quarto lugares. Dois anos mais tarde, 3-2 foi o resultado nos quartos de final do Europeu. Quatro anos volvidos, uma vitória alemã por 1-0 na fase de grupos - esta sem consequências porque Portugal apurou-se - e, por fim, a maior humilhação, com um 4-0 no Mundial"2014 que abriu caminho à precoce eliminação portuguesa na fase de grupos.

Com um saldo desfavorável de três vitórias, cinco empates e dez derrotas, a Seleção conta apenas com um triunfo na Alemanha, mais concretamente na cidade de Estugarda em 1985. Um golo inesquecível de Carlos Manuel deu o 1-0 e uma qualificação para o Mundial do ano seguinte no México.

A maldição alemã não persegue apenas a Seleção Nacional, mas também o seu capitão e grande estrela, Cristiano Ronaldo, que continua em branco diante deste adversário que defrontou nas quatro derrotas já referidas.

Pelo apuramento imediato
Em caso de vitória portuguesa no Estádio Allianz, a qualificação será quase certamente uma realidade, nem que seja como um dos melhores terceiros classificados. As contas certas só poderão ser feitas no final da segunda jornada, amanhã à noite. No passado, apenas em 2000 e 2008 Portugal entrou nos Europeus com dois triunfos a abrir e em ambos ficou imediatamente apurados para a fase a eliminar. Refira-se, contudo, que mesmo um empate pode deixar Portugal numa boa posição de apuramento e mantendo as condições de discutir o primeiro lugar na derradeira jornada, novamente em Budapeste, frente à França, no dia 23.

CURIOSIDADES

Pepe, Fonte e CR7 "festejaram" em 1985
É improvável que o tenham feito na realidade, mas Pepe, então ainda no Brasil onde nasceu, José Fonte e Cristiano Ronaldo já eram nascidos quando, a 16 de outubro de 1985, um golão de Carlos Manuel colocou Portugal no México"86 e deu a única vitória da Seleção na Alemanha até hoje.

Mendes e Musiala nascidos este século
O último triunfo de Portugal sobre a Alemanha, um 3-0 em Roterdão no Euro"2000, aconteceu ainda antes do nascimento de Nuno Mendes e Musiala, os mais jovens de cada uma das seleções e já nascidos este século. O lateral leonino em 2002 e o médio do Bayern em 2003.

Quatro resistentes dos três último jogos
Portugal já contava com Rui Patrício, Pepe, João Moutinho e Cristiano Ronaldo nos três últimos embates frente à Mannschaft. Todos foram titulares nos três jogos, à exceção do guarda-redes que ainda era suplente no Europeu de 2008, o primeiro para o qual foi convocado.

Pepe com uma mancha negra
A mais pesada derrota de Portugal com a Alemanha, de sempre refira-se, sucedeu no jogo de estreia no campeonato do Mundo de 2014. Um 4-0 numa partida disputada em Salvador, na Bahia, e que ficou marcada pela expulsão de Pepe, logo aos 37", após ter dado uma cabeçada em Muller. Um lance que saiu caro a Portugal que na altura já perdia 1-0.

Hummels e Muller já picaram o ponto
No último embate entre as duas equipas, Hummels e Muller, que regressaram recentemente à Mannschaft foram os carrascos de Portugal. O primeiro abriu o marcador e o segundo destruiu a Seleção com um hat trick. Do atual grupo germânico, Neuer e Kroos também participaram no encontro enquanto Ginter ficou no banco de suplentes, tal como William e Rafa Silva do lado português.