Fernando Santos questionado sobre Ronaldo: "É uma constatação natural..."

Fernando Santos questionado sobre Ronaldo: "É uma constatação natural..."

Selecionador nacional em conferência de Imprensa após a derrota de Portugal com a Bélgica, por 1-0, que ditou o afastamento da seleção portuguesa do Euro'2020.

Ronaldo marcou cinco golos de Portugal no Euro'2020 e hoje não conseguiu marcar. O que isso lhe diz? "É uma verdade, é uma constatação natural. Toda a gente olhava para as estatísticas e percebe que ele marcou cinco golos e que hoje não marcou, mas tivemos duas bolas no poste, e tivemos várias situações. Ele trabalhou muito muito muito no jogo, tentou de todas as formas, foi um verdadeiro capitão em toda a aceção da palavra, na entrega ao jogo, no empenho, na vontade com quis dar a volta ao jogo, que quis jogar, que quis fazer coisas. Não me parece que seja por aí."

Ponderou jogar com três centrais de início? "Não, se eles jogassem a três na frente, poderíamos ter equacionado. Mas a partir do momento em que percebi que iam jogar como jogaram, com Lukaku, Hazard, e depois um médio atrás deles, que era claramente o De Bruyne, pareceu-me claro que jogar com um jogador à frente que tomasse conta daquela zona, que isso nos ia deixar com os laterais encontrados com os laterais... Penso que não foi por aí, antes pelo contrário. A equipa esteve sempre muito bem. Aquilo que é o ataque à profundidade, as envolvências de Bruyne e Hazard, não aconteceram. Nem os laterais conseguiram criar situações, porque os nossos laterais responderam muito bem. O que aconteceu foi um golo de fora da área e 29 remates de Portugal, seis deles e só um enquadrado, e foi golo."

O que falhou no lance do golo: "Foi um remate de fora da área, do lateral-esquerdo que apareceu naquela zona e que fez um remate fortíssimo. Nem tudo se pode controlar num jogo. A equipa esteve sempre muito bem posicionada, a tentar sair no ataque sempre que possível... A equipa esteve sempre a tentar, depois aqueles lances do futebol... Tudo aquilo que eles tinham de mais perigoso no jogo nunca conseguiram utilizar porque nós não permitimos. Fizeram um remate à baliza. Um lance que foi um pontapé de fora da área, do lateral-esquerdo, um dos jogadores que normalmente não o faz. Mas o futebol é isso. Na segunda parte pusemo-nos em contra-ataque, eles usaram muito o Lukaku, que segura muito bem a bola e que por si só conseguiu tirar algum tempo ao jogo, ao nosso ataque, porque segurava a bola, conseguia fazer com que a equipa da Bélgica respirasse. Tentámos tudo, de todas as maneiras, mais por dentro, mais por fora, com mais jogadores, mais presença na área, tudo mais. Mas a bola foi ao poste duas vezes, outra vez o guarda-redes faz uma defesa em que ele estava parado e a bola foi contra ele, o futebol é isto."