UEFA viu as imagens e Rudiger pode suspirar de alívio antes do jogo com Portugal

Rudiger livra-se de um castigo de um momento polémico com Pogba

 foto AFP

Central alemão não será alvo de qualquer processo, depois do momento em que parece morder Pogba no duelo com a França.

A UEFA descartou esta quarta-feira a hipótese de abrir um processo disciplinar ao alemão Antonio Rudiger, acusado pelo francês Paul Pogba de o ter "mordiscado" no jogo de terça-feira, do Euro2020, que os gauleses venceram por 1-0, em Munique.

Um porta-voz do organismo regulador do futebol europeu, citado pela AFP, disse que, depois de rever as imagens do encontro, como faz de forma sistemática, a UEFA decidiu não abrir "nenhum processo disciplinar" ao defesa alemão.

Rudiger, de 28 anos, já lamentou o lance em que foi protagonista, admitindo que não tinha o direito de encostar a boca nas costas de Pogba, mas garantindo que não mordeu o francês, ao contrário do que o gesto possa deixar parecer.

O incidente, que não foi sancionado pelo árbitro espanhol Carlos del Cerro Grande, ocorreu durante o jogo que deu o triunfo por 1-0 da campeã mundial e vice-campeã europeia França frente à Alemanha, na Allianz Arena, em Munique.

Concluída a primeira ronda, Portugal, que venceu a Hungria por 3-0, lidera o Grupo F, com os mesmos três pontos dos gauleses, enquanto a Alemanha, próxima adversária da equipa das "quinas", no sábado, em Munique, está a zero, tal como os magiares.

"Depois do apito final, falei amigavelmente com Paul. Tanto comigo, quanto numa entrevista, ele confirmou que não foi mordido, como alguns pensaram no início", referiu o Rudiger, que não esperava ser penalizado e ficar fora do jogo com Portugal.