Selecionador da Dinamarca sobre Eriksen: "Se calhar devíamos ter ido para o autocarro..."

Kasper Hjulmand, selecionador da Dinamarca, com Simon Kjaer

 foto EPA

Kasper Hjulmand falou, em conferência de imprensa, sobre o que aconteceu com Christian Eriksen no jogo de sábado com a Finlândia.

É o tema incontornável e que, ao terceiro dia de competição, vai marcando o Euro'2020: no final da primeira parte do Dinamarca-Finlândia, em Copenhaga, Christian Eriksen caiu inanimado no relvado, gerando minutos de grande consternação entre jogadores, equipas técnicas, staff e adeptos presentes no estádio Parken.

Na sequência do acontecimento, a Federação dinamarquesa (DBU) promoveu uma conferência de imprensa e, em resposta às questões dos jornalistas, o selecionador Kasper Hjulmand revelou que, "olhando para trás, seria melhor não ter voltado ao jogo".

"Se calhar devíamos ter entrado no autocarro e vindo embora, veríamos o que aconteceria noutro dia. Mas foi uma decisão dura, difícil. É fácil olhar para trás e falar, mas tenho a sensação de que foi errado. Mas quero dizer que estou extremamente orgulhoso do grupo de jogadores que lidero e que, ontem, o futebol mostrou a cara certa", assinalou o técnico dos nórdicos, em palavras que foram corroboradas por Peter Moller, diretor desportivo da DBU.

"Todos adoramos futebol, mas o futebol não é o mundo. Quando estas coisas acontecem a pessoas como o Christian, talvez seja preciso pensar melhor na solução. Como o Kasper [Hjulmand] disse, talvez a decisão certa não fosse voltar ao jogo", afiançou, ressalvando, no entanto, que não sentiu "qualquer tipo de pressão da UEFA" para que se voltasse a jogar no Parken.

A Finlândia acabou por vencer o encontro por 1-0, graças a um golo de Pohjanpalo.