Guiné Equatorial convida campeões europeus para jogo

Guiné Equatorial convida campeões europeus para jogo

Tito Mba Mokuy, embaixador daquele país em Lisboa, vê possível encontro como "oportunidade de promoção da língua portuguesa".

A Guiné Equatorial felicitou a seleção portuguesa pela vitória no campeonato da Europa e convidou a equipa a jogar naquele país, disse o embaixador equato-guineense em Lisboa.

O país, que aderiu há dois anos à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), "ficou bloqueado" para assistir ao jogo da final do campeonato e com as celebrações do povo, após a vitória de Portugal face à França, afirmou o diplomata, Tito Mba Mokuy, em declarações à Lusa.

"Portugal está de parabéns e a Guiné Equatorial também, porque fazemos parte do coração português. Quando joga a equipa de Portugal, joga também a Guiné Equatorial", disse.

A embaixada da Guiné Equatorial em Lisboa enviou este domingo à Federação Portuguesa de Futebol uma carta a transmitir "calorosas felicitações" pelo resultado.

Na mensagem, as autoridades da Guiné Equatorial enviam "particulares felicitações" ao capitão da seleção nacional, destacando o seu "esforço, abnegação e capacidade de liderança" e sublinhando que Cristiano Ronaldo "não só não desistiu de acreditar, como transmitiu a sua fé a toda a equipa".

O capitão merece um carinho especial dos equato-guineenses, até por jogar no Real Madrid. "Quando joga o Cristiano, o país paralisa", comentou o diplomata da Guiné Equatorial, país que foi colonizado por Espanha durante quase 200 anos, até 1968.

Na carta, a embaixada convida a seleção nacional a deslocar-se ao país e Tito Mba Mokuy garante que os jogadores teriam, naquele país, uma receção "digna de se ver".

O embaixador referiu que ações como uma visita a um hospital ou a uma escola no seu país seriam momentos altos.

"Isso também faz parte da promoção da língua portuguesa. É um dos grandes projetos que podemos fazer para promover a cultura portuguesa e a força da CPLP, inclusiva e aberta", sublinhou, referindo que ações como estas permitem "chegar às pessoas".