Ronaldo: uma garantia e o caso de Pirlo em 2013... que originou uma nova regra

Ronaldo: uma garantia e o caso de Pirlo em 2013... que originou uma nova regra
Cláudia Garcia, Itália

Tópicos

Em 2013, Pirlo reagiu de forma idêntica num jogo contra o Verona e a partir desse momento ficou definido que quem tivesse atitude idêntica seria excluído um mês.

A Juventus não vai multar Cristiano Ronaldo na sequência da polémica saída de campo do português, quando foi substituído (55") por Paulo Dybala no clássico contra o AC Milan, no último domingo. A Juve, de resto, não irá alimentar o caso e também não desmente nem confirma notícias segundo as quais o jogador teria abandonado o estádio antes do término do encontro.

Ao longo do dia de segunda-feira, muitas vozes críticas do mundo do futebol italiano pediram que o camisola 7 recebesse uma sanção, mas O JOGO pode assegurar que tal não vai acontecer. O caso será resolvido em privado, logo que Ronaldo regressar dos compromissos com a seleção portuguesa.

Esta não é, aliás, uma situação inédita na Juventus. Com efeito, em 2013, então com Antonio Conte no banco, Andrea Pirlo reagiu mal à substituição durante o jogo contra o Verona e seguiu diretamente para o balneário. No final foi duramente repreendido por Conte, que, com o apoio do clube, criou uma nova regra, que previa que, a partir daquele momento, um jogador que repetisse o gesto seria multado e sancionado com uma exclusão de um mês da equipa principal. No entanto, seis anos volvidos, a Juventus optou por gerir a situação de Cristiano Ronaldo de maneira totalmente diferente e espera que a situação se resolva rapidamente, sem novos contornos mediáticos.

Maurizio Sarri comentou a situação no fim do encontro. "Eu não posso saber se ele já tinha saído do estádio ou não, porque não voltei a entrar no balneário depois do jogo. Se é verdade que se foi embora antes do fim, esse é um problema que ele precisa de resolver com os colegas", atirou o técnico.

Essa é exatamente a expectativa do clube, que espera que o jogador tenha uma conversa privada com os colegas. Por outro lado, a Juve também manifesta alguma preocupação com a lesão num joelho, que, de acordo com Sarri, será o direito, embora não consiga confirmar com exatidão. A dor estaria, segundo o treinador, a incomodar o capitão da Seleção no momento da corrida e no apoio do pé. Porém, esta situação não o impediu de jogar de início contra Lokomotiv e Milan. A pausa para os compromissos das seleções chega no momento certo para o internacional português.