Rangnick, o fracasso em Manchester e o reparo sobre Ronaldo: "Não é um monstro a pressionar"

Rangnick, o fracasso em Manchester e o reparo sobre Ronaldo: "Não é um monstro a pressionar"
Redação

Técnico germânico, horas antes do último jogo à frente dos red devils, numa espécie de mea-culpa, assumiu não ter sido capaz de colocar a equipa a jogar como desejava, por uma questão física, e notou, sem atribuir culpas, que Ronaldo não é intenso na pressão contrária, tal como outros jogadores

Fracasso na implementação do modelo de jogo: "Nunca conseguimos colocar em prática o futebol agressivo e pró-ativo que eu pretendia. Tem a ver com o físico. Devia ter feito mais, ter desenvolvido esta equipa de forma mais sustentável."

Influência de Ronaldo: "Não estou a culpar o Cristiano, ele esteve muito bem nos jogos, mas não é um "monstro" a pressionar, incluindo quando era jovem. O mesmo acontecia com outros jogadores, por isso, tivemos de fazer ajustes. Nunca encontrámos o equilíbrio entre o que necessitávamos com e sem bola."