Marquise do apartamento de Ronaldo sem aprovação da autarquia de Lisboa, revela JN

Marquise do apartamento de Ronaldo sem aprovação da autarquia de Lisboa, revela JN

O vídeo publicado por Georgina nas redes sociais revelam a presença de uma estrutura metálica no topo do apartamento de Ronaldo em Lisboa. Uma marquise, portanto

O que podia ter sido apenas mais uma marquise no horizonte de muitas cidades portuguesas, tornou-se esta quinta-feira na "famosa" marquise acrescentada por Cristiano Ronaldo ao luxuoso apartamento que comprou em Lisboa. Ao que se sabe a penthouse terá custado sete milhões de euros.

Antes de mais, porque escapa ao projeto inicial; em segundo porque o gabinete de arquitetura responsável pelo edifício Castilho 203 garante que nem sequer teve "a anuência dos arquitectos, dos vizinhos" e não teve "projecto aprovado pela CML".

O projeto inicial era outro - incluía, por exemplo, piscina e um espaço lounge no exterior -, mas as mais recentes imagens e o vídeo publicado por Georgina nas redes sociais revelam a presença de uma estrutura metálica no topo da penthouse. Uma marquise, portanto.

Contactada pelo JN, a Câmara de Lisboa confirmou não existir "qualquer pedido ou autorização posterior a 2020, solicitando alterações ao projeto desenhado pelo arquiteto José Mateus", adiantando também não ter recebido "qualquer queixa" a propósito da "marquise".

O Executivo de Fernando Medina notou ainda que "não deixará de fiscalizar as situações reportadas, através de queixa de cidadãos ou de relatos na imprensa, e de pugnar pelo ​​​​​​​cumprimento da legalidade urbanística".

O arquiteto José Mateus , um dos fundadores da ARX, atelier de arquitetura responsável pelo prédio, reagiu nas redes sociais com desagrado, anunciado que é algo a que não assistirá "parado. Há cultura, há autorias, há regras, há respeito pelos outros e pelo trabalho dos outros, há civismo, há princípios que não admito que sejam atropelados. Seja por quem for", pode ler-se na redes social Facebook.

"Inúmeras vezes vibrei com a arte de CR7, emocionei-me com os seus golos extraordinários. Hoje marcou um autogolo, aquele que me ficará gravado para sempre, na minha arquitectura, e sob a forma de um profundo desprezo", conclui José Mateus.