Sono de qualidade afina a máquina de Ronaldo

Sono de qualidade afina a máquina de Ronaldo
Francisco Sebe

Tópicos

Especialista em treino de sono conheceu o astro português em Manchester e recorda-o como "um miúdo engraçado".

Nick Littlehales não quer ser visto como o treinador de sono (ou "sleep coach") de Cristiano Ronaldo. Há mais de 22 anos a estudar as técnicas que podem ajudar a melhorar o método de descanso do ser humano, trabalhou com dezenas de instituições desportivas, com o objetivo de melhorar o rendimento dos atletas de alta competição. Transmitiu a ciência às equipas técnicas e médicas de clubes como Real Madrid, Chelsea ou Manchester United e foi em Old Trafford que conheceu um jovem CR7, com apenas 18 anos.

"O Ronaldo chegou ao clube quando eu trabalhava com eles. Era um miúdo engraçado, a correr de um lado para o outro, a fazer as fintas dele", começou por contar Littlehales a O JOGO, à margem do congresso médico-científico In4Med, organizado por estudantes da Universidade de Coimbra, onde foi orador. "Estava lá com o Giggs, o Scholes, pessoas que foram bem-sucedidas no futebol", disse, prosseguindo: "Eu e ele [Ronaldo] não éramos amigos, mas ele sabia o que eu fazia. Ele não está no meu site, não digo por aí que fui o "sleep coach" do Ronaldo. Mas ele sempre esteve bem no que toca ao sono e à recuperação", afiançou Nick Littlehales.

Um dos grandes desafios do mundo do futebol atual prende-se com a elevada exposição mediática: "Há sempre alguém a gravar, a publicar um vídeo. Estamos a falar de jogadores jovens, que num dia dormem com os irmãos e no outro estão a jogar e são vistos em todo o mundo. Por vezes não aguentam a pressão e desistem", refere o especialista em sono, que tem como objetivo "proteger os atletas" e ajudá-los a "ter um rendimento constante".

O caso do CR7 não é muito diferente do de tantos outros atletas de elite, garante Littlehales: "Ele aceitou esta realidade, a das redes sociais, de mostrar o que está a fazer. Dorme em ciclos curtos, neste ou naquele tipo de ambiente", explica o treinador de sono, que aponta uma razão para a permanência de Ronaldo no topo de futebol mundial. "Ainda está num nível de topo por causa de algumas coisas que aprendeu no Manchester United", remata.

Nick Littlehales também trabalhou com a Sky, equipa britânica de ciclismo, e recorda algumas das técnicas utilizadas para ajudar à recuperação dos corredores durante provas como o Tour: "São três semanas de hotéis diferentes. Tiramos algumas coisas dos quartos, pomos outras, tapamos as janelas... Reservamos um espaço de recuperação e não um quarto de hotel", assinala, antes de desmistificar as oito horas de sono seguidas. "É importante pensar em ciclos de sono por semana e não em oito horas consecutivas. Não é um tudo ou nada, nem tudo depende de uma só noite", defende.

Experiência: "tubarões, seleção inglesa e dois cronotipos

Nick Littlehales está ligado ao desporto há mais de 22 anos e trabalhou com alguns dos maiores clubes do futebol mundial, surgindo Real Madrid, Chelsea e até a seleção inglesa na lista de "clientes". Defende que há dois tipos de pessoa: as da manhã e as da tarde, no que define como "cronotipos".

A técnica R90

Nick Littlehales é o impulsionador da técnica de sono R90, que significa "Recuperação em 90 minutos". É o tempo que, de acordo com o especialista, uma pessoa demora a atravessar quatro - por vezes cinco, uma vez que depende de cada indivíduo - etapas de um ciclo de sono.