Salário de Ronaldo é igual ou superior aos de cinco equipas da Liga italiana

Salário de Ronaldo é igual ou superior aos de cinco equipas da Liga italiana

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

"La Gazzetta dello Sport" destaca que os gastos dos clubes voltaram a subir: de 1129 para os 1360 M€. SPAL, Udinese, Brescia e Hellas Verona são os que menos gastam, abaixo até do ordenado de CR7

Cristiano Ronaldo é o jogador mais bem pago da Serie A (ver quadro), algo que se sabia desde que ingressou na Juventus, mas nos dados revelados por "La Gazzetta dello Sport" na terça-feira, o que mais se destaca é que o seu salário anual de 31 M€ limpos é superior ao total de ordenados de quatro equipas do campeonato.

E esse número só não aumenta para cinco porque os salários pagos pelo Parma aos seus jogadores, onde se inclui Bruno Alves, equivalem ao do capitão da Seleção Nacional. A partir daqui, aquilo que o internacional português ganha daria, e ainda sobraria, para quatro clubes pagarem aos jogadores dos seus plantéis: SPAL (30 M€), Udinese (30 M€), Brescia (28 M€) e Hellas Verona, onde alinha Miguel Veloso (25 M€).

Outro dado a ter em conta no salário de Cristiano Ronaldo é o facto de ser quase quatro vezes superior ao que recebe o segundo jogador mais bem pago da Juve, e também da Serie A: De Ligt aufere 8M€, a que se juntam 4 M€ de bónus. Aliás, CR7 ganha mais do que os quatro companheiros que o seguem no topo salarial da Vecchia Signora: a De Ligt, seguem-se Higuaín e Dybala com 7,5 M€.

No polo oposto, no dos que menos auferem na Juve está Pinsoglio (300 mil euros) e o histórico Buffon, que recebe "apenas" 1,5 M€ limpos/ano. A Juventus gasta com a equipa principal 294 M€, o que representa um aumento de 33 por cento relativamente a 2018.

Embora mais "poupado" que a Juve, o Inter é o segundo clube que melhor paga ao plantel com um total de despesas de 139 M€, com Lukaku a ter o salário mais elevado: 9 M€ (7,5 mais 1,5 de incentivos).

O balanço de "La Gazzetta dello Sport" nota que os gastos dos clubes com salários aumentaram relativamente a 2018: de 1129 M€ subiu para os 1360 M€.