Ronaldo muda tudo para continuar a ser o melhor

Ronaldo muda tudo para continuar a ser o melhor

O português volta a sair da zona de conforto em busca de continuar a conquistar o mundo.

Cristiano Ronaldo decidiu mudar tudo - clube, cidade, país, cultura e até estilo de futebol - para que tudo fique na mesma na sua carreira, ou seja, para continuar a disputar o estatuto de melhor futebolista do mundo.

Primeiro, conquistou Inglaterra e o mundo a partir do Manchester United, em seis épocas de crescimento e afirmação (2002-2009). Depois, encantou Espanha (e o mundo) ao serviço do Real Madrid em nove temporadas de recordes e consagração (2009-2018). Agora, chega à Juventus com a ambição de sempre e a determinação de provar que pode ser o número um em mais um país.

Nove anos depois de ter trocado Manchester por Madrid a troco de 94 milhões de euros, Cristiano Ronaldo inscreve de novo o seu nome no top-10 das transferências mais caras de sempre, agora por mais de 100 milhões de euros, um valor nunca alcançado por um jogador com mais de 30 anos.

Em Turim tem à sua espera uma equipa com 'ADN' de campeão, com sete campeonatos consecutivos, além das recentes finais na Liga dos Campeões. Uma formação que viu partir o icónico guarda-redes Gianluigi Buffon, mas que tem estrelas do calibre de Dybala, Chiellini ou Douglas Costa, e adeptos que já o aplaudiram como rival no memorável golo de pontapé de bicicleta pelos 'merengues' na última época.

Com 33 anos, a maioria dos jogadores já entrou na reta descendente da sua trajetória profissional. Contudo, o capitão da seleção portuguesa não é como a maioria e vê em Itália - país onde muitos craques jogam quase até aos 40 ao mais alto nível - um desafio para adiar por mais algumas épocas o ocaso e aumentar a sua vasta coleção de títulos.

As cinco Bolas de Ouro, outras tantas Ligas dos Campeões e até um Campeonato da Europa por Portugal no currículo evidenciam que Ronaldo já ganhou praticamente tudo o que havia para ganhar. O título maior no seu horizonte é ser capaz de mostrar que consegue vencer tudo novamente num cenário diferente, longe dos holofotes mediáticos do Real Madrid.

A transferência só agora foi oficializada, mas a saída fez-se anunciar de forma bombástica: pela boca do próprio, ainda no relvado, instantes depois de ajudar o Real a ganhar a 13.ª 'Champions'.

Longe vão os tempos em que 20 bolas e um conjunto de equipamentos o levaram do Andorinha, o clube dos primeiros passos onde o seu pai era roupeiro, para o Nacional, no Funchal, cidade que o viu nascer em 05 de fevereiro de 1985.

Também estão muito distantes os 25 mil euros que o Sporting pagou em 1997 aos 'alvinegros' por um miúdo de apenas 12 anos e que rendeu mais de 15 milhões quando saiu em 2003, após um jogo de sonho contra o Manchester United.

Em Old Trafford cresceu sob a orientação de Alex Ferguson, que começou a lapidar o diamante até o brilho ofuscar o planeta futebolístico. Já em Madrid, tornou-se o melhor marcador da história do clube mais titulado do futebol europeu, com 451 golos. Feitos conseguidos sem receio da pressão ou concessões sobre a sua frontalidade ou o seu profissionalismo.

Juventus deriva do latim 'iuventus' e significa juventude. A juventude que Cristiano Ronaldo já não tem no bilhete de identidade, mas que persegue avidamente com ambição e capacidade de trabalho sem reservas. Assim, a promessa que se fez craque e o homem que se fez pai e profissional exemplar volta a sair da zona de conforto para conquistar o mundo.