Fernando Santos: "Se puder, Ronaldo vai até aos dez"

Fernando Santos: "Se puder, Ronaldo vai até aos dez"

Fernando Santos comentou a entrega do prémio de melhor jogador da época 2016/17 a Cristiano Ronaldo

O selecionador nacional de futebol felicitou Cristiano Ronaldo pela conquista do galardão de melhor jogador do ano 2017, comentando que o internacional português não se contentará com o penta e "se puder vai até aos dez".

"Parabéns por ter conseguido o penta. É muito importante para ele, para o país e para o futebol português (...) Ele, se puder, vai até aos dez, porque ele tem sempre uma ambição tremenda, é alguém que luta muito, que quer sempre ser perfeito e vai continuar a procurar a perfeição, com uma dedicação extrema, quer no clube dele, quer na seleção nacional", disse, numa mensagem em vídeo reproduzida na página da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) na Internet.

De resto, Fernando Santos considerou "justíssimo" o troféu atribuído a Ronaldo.

"Ninguém no futebol duvidava que Cristiano Ronaldo tivesse que vencer este ano. Na minha opinião, ele merece vencer, não só pelo que fez este ano, mas por tudo aquilo que tem feito. Mas, obviamente, que num ano destes, um ano soberbo, não restavam dúvidas a ninguém", afirmou.

O responsável da seleção nacional salientou, no entanto, que os resultados alcançados pelo internacional português não são "fruto do acaso".

"É fruto de muito trabalho e dedicação e obviamente o génio que ele tem. Parabéns por ter conseguido o penta. É muito importante para ele, para o país e para o futebol português", disse.

Cristiano Ronaldo foi hoje eleito pela quinta vez o melhor futebolista do ano da FIFA, prémio agora designado The Best, igualando o penta do argentino Lionel Messi.

Depois dos triunfos em 2008, 2013, 2015 e 2016, o jogador do Real Madrid venceu o prémio referente à época 2016/17, já que a votação estava o período compreendido entre 20 de novembro de 2016 e 02 de julho de 2017, no qual Ronaldo marcou 39 golos, em 40 jogos.

Além de Ronaldo, eram finalistas o argentino Lionel Messi (Barcelona), eleito o melhor em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2014, e o brasileiro Neymar, pelo qual o PSG pagou ao Barça 222 milhões de euros no último defeso.

A eleição do The Best, anunciada hoje numa cerimónia realizada em Londres, foi feita pelos selecionadores nacionais, os capitães das seleções, jornalistas e público, que votaram entre 21 de agosto e 7 de setembro.