Cristiano Ronaldo finta a quarentena: o plano traçado pela Juventus

Cristiano Ronaldo finta a quarentena: o plano traçado pela Juventus
Frederico Bártolo/Pedro Ribeiro

Tópicos

Juventus quer evitar isolamento de 14 dias aos atletas estrangeiros quando aterrarem em Turim e pedirá um duplo exame negativo ao vírus.

Ainda esperando informação do Governo de Itália para a retoma aos treinos, a Juventus está preocupada com o tempo obrigatório de quarentena que quem viaje para o país tenha de fazer. Para diminuir os 14 dias de isolamento a quem entre em Turim, os bianconeri ponderam sujeitar os estrangeiros a um duplo teste à covid-19, cujos resultados, que se esperam negativos, possam acelerar a reentrada nos treinos.

Os jogadores teriam sempre de se isolar durante alguns dias, mas reduzir-se-ia o hiato e o desequilíbrio para os colegas italianos que possam voltar mais cedo aos trabalhos. Esta é uma medida recomendada pelos protocolos de saúde transalpinos, a que os clubes acederam, sem hesitação, cumprir.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

Cristiano Ronaldo, atualmente na ilha da Madeira, seria um dos jogadores a quem seria solicitada a realização de dois testes ao vírus. Diga-se que o craque português tem prevista a viagem para Turim no próximo fim de semana e, apesar de não haver data oficial para o regresso aos trabalhos, foi animador para os atletas que os clubes da Serie A se tenham unido para lutar para finalizar a temporada desportiva. A indicação da "Gazzetta dello Sport" coloca o reinício dos trabalhos a 4 de maio: dando negativo, Ronaldo poderia estar na primeira semana de treinos, na qual os jogadores farão testes médicos diários, para depois na segunda serem agrupados em três parcelas: jogadores que não padeceram do vírus, outros que sofreram da covid-19 e outros que não tenham apresentado sintomas apesar de serem portadores.

Na Juventus, Dybala vê a luz ao fundo do túnel. Falta um negativo no quarto teste ao vírus para ser considerado recuperado como Matuidi e Rugani. O jogador foi diagnosticado com covid-19 a 21 de março.