TAD suspende sanção aplicada pela FIFA ao senegalês Pape Gueye

TAD suspende sanção aplicada pela FIFA ao senegalês Pape Gueye
Redação com Lusa

Tópicos

Jogador pode, afinal, ser utilizado na Taça das Nações Africanas.

O Tribunal Arbitral do Desporto suspendeu a sanção aplicada pela FIFA ao futebolista Pape Gueye, que fica, assim, novamente à disposição do Senegal para a Taça das Nações Africanas 2021 (CAN).

O médio, de 22 anos, que tinha sido suspenso provisoriamente de todas as competições pela FIFA, enquanto decorre uma investigação à transferência do jogador do Watford para o Marselha, em 2020, "não está mais suspenso de momento", para o recurso ser analisado, segundo explicou um porta-voz do TAD à agência France-Press (AFP).

Na sexta-feira, o selecionador do Senegal, Aliou Cissé, anunciou que o atleta "teve um problema externo à seleção, com o Marselha", pelo que não deu o contributo à equipa no desafio diante da Guiné Conacri (0-0).

"O Gueye teve um problema externo à seleção, com o Marselha. Houve problemas na transferência do Watford para o Marselha [em 2020] e a FIFA suspendeu-o. Enquanto não for apresentado um recurso, ele não poderá jogar connosco. Na verdade, só fomos informados desta situação cinco minutos antes de começar o jogo com a Guiné Conacri", disse o selecionador, na altura, de acordo com a mesma agência.

O médio terminou contrato com os franceses do Le Havre em junho 2020 e, dois meses antes, em abril, assinou um pré-acordo com o Watford, num vínculo que teria início em 01 de julho desse ano e que foi mesmo anunciado pelo clube inglês.

Contudo, mais tarde, Pape Gueye voltou atrás nas intenções e quebrou o acordo com a formação da Premier League, alegando que tinha sido "mal aconselhado" no processo de vinculação aos "hornets".

Gueye acabaria por assinar até 2024 pelo Marselha, clube no qual alinha atualmente e que, na altura, era treinado pelo português André Villas-Boas.