Mateus Galiano defende necessidade de se profissionalizar futebol angolano

Mateus Galiano defende necessidade de se profissionalizar futebol angolano

Pela seleção angolana, o atleta de 37 anos, realizou 66 jogos e marcou 14 golos.

O avançado angolano Mateus Galiano, jogador do União Torreense, defendeu a necessidade de se profissionalizar o futebol angolano, para se impor no continente africano.

O antigo capitão da seleção angolana lamentou também a falta de condições para a prática e desenvolvimento do futebol, em grande parte da extensão territorial angolana, lembrando que o desporto está concentrado em Luanda.

"Conseguimos observar muitos jogadores com bastante qualidade a surgir quase sempre, mas poderia ser melhor, não fosse a falta de condições de trabalho em algumas províncias. Quase tudo está concentrado em Luanda" disse.

Mateus Galiano, que se despediu recentemente da seleção angolana, revelou que, quando abandonar os relvados, pretende seguir a carreira de treinador, e revelou já ter a formação e a respetiva licença UEFA C, que permite treinar iniciados e juniores.

Pela seleção angolana, o atleta de 37 anos, realizou 66 jogos e marcou 14 golos.

Participou do Mundial da Alemanha, em 2006, e nas Taças das Nações Africanas de 2008, no Gana, 2012, no Gabão e Guiné Equatorial, 2013, África do Sul, bem como no Campeonato Africano das Nações no Egito, em 2019.