Seis jogadores a atuar em Portugal chamados à seleção angolana

Seis jogadores a atuar em Portugal chamados à seleção angolana

Angola vai defrontar o Botsuana na qualificação para a CAN'2019.

A seleção angolana de futebol iniciou esta segunda-feira em Luanda a preparação para a receção ao Botsuana, no domingo, para a segunda jornada do Grupo I de qualificação para a Taça das Nações Africanas de 2019 (CAN'2019), com seis "portugueses".

O selecionador de Angola, o sérvio Srdan Vasiljevic, chamou Gelson Dala e Jonatan Buatu, ambos do Rio Ave, Vá e Chico Banza, do Leixões, Freddy, Belenenses, e Mateus Galiano, Boavista, para o embate marcado para o Estádio 11 de Novembro, em Luanda.

A seleção angolana perdeu por 3-1 na estreia frente ao Burkina Faso, que é orientada pelo português Paulo Duarte, num grupo que integra ainda a Mauritânia.

Além dos "portugueses", do estrangeiro, Vasiljevic, convocou também o defesa Bastos, que alinha nos italianos da Lázio, e o avançado Djalma Campos, dos turcos do Alanyaspor.

A convocatória, que integra 26 jogadores, é dominada pelo tricampeão angolano, o 1.º de Agosto, que celebrou no domingo o seu 12.º título no "Girabola", com oito futebolistas - Toni Cabaça, Mário, Guelor, Show, Dani Massunguna, Paizo, Mingo Bile e Geraldo.

O selecionador angolano convocou também cinco jogadores do vice-campeão angolano, o Petro de Luanda - Gerson, Herenilnon, Job, Mira, Wilson -, três do Interclube (3.º classificado) - Mano Calesso, Landu, Paty -, um do Progresso do Sambizanga (Yano) e também um dos Domant FC do Bengo (Mabululo).

Numa conferência de imprensa, Srdan Vasiljevic indicou que a lista poderá sofrer alterações, por ter recebido indicações de que alguns jogadores não estão bem fisicamente, como são os casos de Mano Calesso (Interclube) e Yano (Progresso do Sambizanga).

No outro jogo da segunda jornada, o Burkina Faso desloca-se à Mauritânia, que venceu na primeira ronda no Botsuana, por 1-0.

Burkina Faso e Mauritânia lideram o Grupo I, com três pontos cada, seguidos de Angola e Botswana, que ainda não pontuaram.