Girabola: 1.º de Maio suspenso por três anos

Girabola: 1.º de Maio suspenso por três anos

Federação angolana suspendeu 1.º de Maio por três anos do Girabola.

A Federação Angolana de Futebol (FAF) confirmou esta terça-feira a desclassificação e suspensão, por três anos, do 1.º de Maio de Benguela do campeonato nacional, por averbar segunda falta de comparência na prova.

Segundo José Carlos Miguel, presidente do conselho jurisdicional da FAF, órgão que julgou improcedente o recurso que os "proletários" de Benguela apresentaram em dezembro de 2019, a equipa deve pagar igualmente uma multa de três milhões de kwanzas.

Em declarações à imprensa, esta terça-feira, o dirigente desportivo recordou que o 1.º de Maio, último classificado do Girabola com oito pontos, falhou o jogo da 15.ª e última jornada da primeira volta do campeonato, após já ter falhado o desafio da ronda inaugural.

"E, essas duas falhas, à luz do regulamento da FAF, dão direito à despromoção", justificou a decisão do órgão.

O desafio entre o Santa Rita de Cássia e o 1.º de Maio de Benguela, agendado para 22 de dezembro, para a 15.ª jornada, não foi realizado por protesto dos jogadores "benguelenses", que reclamavam o pagamento de salários em atraso e abandonaram a concentração da equipa em Luanda, conforme noticiou a Lusa.

O campeonato angolano, que regressa no fim de semana, após pausa da quadra festiva, para disputa da segunda volta, é liderado pelo Petro de Luanda, vice-campeão, com 38 pontos, seguido pelo 1.º de Agosto, tetracampeão angolano em título, com menos um ponto.

A equipa de Benguela, que por duas vezes venceu o Girabola, apurou-se no domingo para os oitavos de final da Taça de Angola ao eliminar o Ferrovia do Huambo.