CAN'2021: mínimo de 11 jogadores disponíveis, mesmo sem guarda-redes

CAN'2021: mínimo de 11 jogadores disponíveis, mesmo sem guarda-redes
Redação com Lusa

Seleções são obrigadas a ir a jogo se tiverem 11 jogadores disponíveis e mesmo que nenhum deles seja guarda-redes.

As seleções participantes na Taça das Nações Africanas (CAN) são obrigadas a ir a jogo desde que tenham um mínimo de 11 jogadores com teste negativo para o novo coronavírus, anunciou este sábado a organização.

Mesmo que não haja um guarda-redes disponível, um jogador de campo deve ocupar o lugar na baliza, para que o jogo possa ser realizado, desde que haja um total de 11 jogadores, referem os promotores da CAN'2021, a decorrer de domingo a 6 de fevereiro.

"Uma equipa que não tiver um mínimo de 11 jogadores disponíveis para o jogo será considerada como tendo perdido a partida por 0-2", referem os organizadores da CAN'2021, numa atualização dos regulamentos de covid-19.

O comité organizador, perante os casos crescentes de infeções com o novo coronavírus entre as seleções presentes na CAN'2021, que começa domingo nos Camarões, reserva o direito de "tomar uma decisão apropriada" em "casos excecionais".

>> SAIBA MAIS SOBRE A PROVA:

Os grupos, o calendário, estádios e outras curiosidades

Covid-19 ensombra a CAN: vários surtos nas seleções e lotação dos estádios limitada

Um velho problema da CAN: França sofre com a debandada

CAN'2021: talento escondido nas quintas divisões

Conceição e Queiroz à caça de título inédito na CAN: recorde o passado português na prova

Salah e Mané lideram parada de estrelas: jogadores e seleções de maior valor da CAN'2021