Bendtner junta um maxilar partido e uma detenção à coleção de polémicas

Bendtner junta um maxilar partido e uma detenção à coleção de polémicas

Nicklas Bendtner volta a estar envolvido numa polémica.

Nicklas Bendtner, internacional dinamarquês de 30 anos que já passou por Arsenal e Juventus, entre outros emblemas, e que agora veste a camisola do Rosenborg, da Noruega, foi detido pela polícia de Copenhaga na sequência de uma violenta agressão a um taxista, na madrugada de domingo.

Segundo relatos de um porta-voz da empresa de táxis Dantaxi, o motorista agredido fraturou o maxilar e teve mesmo de ser operado. A identidade do agressor foi também confirmada pela empresa, não sendo a primeira vez que Bendtner tem problemas com taxistas - em 2014, embriagado, o jogador pontapeou um táxi e, além de insultar o motorista, ainda fez questão de baixar as calças e exibir os genitais. Um ano antes fora detido por conduzir com taxa de álcool superior ao permitido. Ficou três anos sem carta, pagou multa e foi igualmente excluído da seleção.

São vários os episódios de indisciplina associados a Bendtner, que nunca confirmou em absoluto nos relvados a trajetória promissora que lhe parecia destinada desde que despontou no Arsenal. Num jogo contra Portugal, após marcar, exibiu umas cuecas com publicidade a uma casa de apostas, o que lhe custou uma multa de cem mil euros e um jogo de castigo.

O avançado foi excluído do Mundial da Rússia, por lesão, e após anos a saltitar de clube em clube (Arsenal, Birmingham, Sunderland, Juventus, Wolfsburgo e Nottingham Forest), está desde 2017 a tentar relançar a carreira nos noruegueses do Rosenborg.