PSP traça plano para a final e garante: "Também temos a nossa tática"

PSP traça plano para a final e garante: "Também temos a nossa tática"
Carlos Manuel Lopes

Tópicos

Ana Cristina Correia, intendente da Polícia de Segurança Pública, abordou esta quinta-feira o plano de segurança para o encontro do próximo domingo.

A intendente da Polícia de Segurança Pública (PSP), Ana Cristina Correia, deu esta quinta-feira a conhecer as linhas gerais do modelo de segurança e policiamento que vai ser posto em prática na final da Taça de Portugal, entre FC Porto e Tondela, considerado de risco elevado e que se disputa domingo no Estádio Nacional, em Oeiras.

O modelo, de acordo com esta responsável, "assenta em três modelos basilares: mobilidade, alta visibilidade e pouca ou nenhuma intervenção", sublinhou, deixando o desejo de que "a final seja uma autêntica festa" para ambas as equipas.

Ana Cristina Ferreira garante que, tal como as equipas terão a sua estratégia para o jogo, a PSP terá a sua para evitar problemas de maior. "Temos a nossa tática. Haverá segregação de adeptos de risco", garantiu, acrescentando que a polícia "estará representada em todas as suas vertentes e atenta ao comportamento dos adeptos", apelando a que estes "sigam as ordens e conselhos dos agentes no terreno" e que, na medida do possível, "usem e abusem" dos transportes públicos, lembrando também que as portas do estádio vão abrir bastante cedo, a partir 14h45 horas.

Outro dos conselhos da PSP é de que os adeptos "não se façam acompanhar de valores, nem os deixem em local visível nas viaturas", de forma a evitar problemas. A intendente da PSP revelou ainda que, "dentro do estádio, os adeptos do FC Porto vão ficar instalados no topo sul e os do Tondela no topo oposto", de forma a evitar eventuais confrontos, solicitando que estes se organizem na deslocação para o estádio.

Sem especificar o número de agentes envolvidos nesta operação, Ana Cristina Ferreira disse ainda que estes vão estar "muito atentos à utilização de material pirotécnico", apelando, por isso, a um "comportamento normal de todos os adeptos". Esta responsável garantiu ainda que a PSP vai estar "em permanente contacto com os adeptos, fazendo uma avaliação constante da evolução do evento", de forma a evitar potenciais focos de instabilidade.

Questionada sobre as condições de segurança do estádio, esta responsável desvalorizou a questão, preferindo enaltecer a beleza do mesmo. "O estádio é maravilhoso e de uma beleza incrível. Tem algumas limitações que podem ser acauteladas de forma a torná-lo numa estrutura acessível e segura", frisou, lembrando que a PSP terá todos os recursos necessários, com todas as suas valências. De forma a precaver eventuais festejos na cidade de Lisboa, por parte de qualquer uma das equipas, a responsável garantiu que a PSP terá efetivos disponíveis para garantir esse policiamento, caso seja necessário.