Treinador do Braga da "frustração" à certeza de que "as coisas vão acabar por virar"

Treinador do Braga da "frustração" à certeza de que "as coisas vão acabar por virar"

Miguel Santos, treinador do Braga, analisou a derrota na final da Taça de Portugal, frente ao Sporting.

Comentário: "Foi um jogo muito disputado. Houve momentos em que o Sporting esteve por cima, outros estivemos nós. Criámos várias oportunidades de golo, infelizmente não as concretizámos. Acabámos por ter alguma infelicidade num ou noutro momento, noutros também por mérito da guarda-redes do Sporting [Patrícia Morais].

Quando faço análises com as jogadoras digo sempre que o que conta são os golos. O futebol tem um processo defensivo e tem um processo ofensivo. As equipas até podem dar mais posse de bola ao adversário. Este foi um jogo frustrante para nós. Infelizmente não marcámos um golo. A guarda-redes do Sporting fez quatro ou cinco defesas muito boas e não as vai fazer sempre. No que toca às ações defensivas e ofensivas da minha equipa não estou tão insatisfeito assim. Estou triste, mas com o sentimento de crescimento da equipa do Braga, que sai derrotado por uma ação técnica individual".

Futuro: "O Braga está a apostar forte no futebol feminino, as coisas hão de acabar por virar. Os adeptos foram fantásticos. Agradeço o apoio do presidente. Daqui três meses temos a Supertaça e vai aparecer um Braga ainda mais forte que este. Vai apresentar uma equipa a acreditar sempre na vitória. Esta derrota tem um sentimento de frustração, mas mostra-nos que equipa tem crescido imenso".

Continuidade: "Tenho contrato até junho de 2019. Na próxima época, salvo alguma coisa de anormal aconteça, serei treinador do Braga. A preparação da próxima época está praticamente finalizada".