PSP fez 22 detenções e interveio na bancada para minimizar riscos

PSP fez 22 detenções e interveio na bancada para minimizar riscos

A PSP fez ainda um balanço positivo da operação de segurança montada para a Taça de Portugal.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve este domingo 22 pessoas nas imediações do estádio nacional, no Jamor, onde se disputou a final da Taça de Portugal, e interveio nas bancadas para tentar minimizar riscos.

Num balanço feito às 20h00, o comissário da PSP Tiago Garcia explicou que a intervenção na bancada do Sporting, depois do segundo golo do Aves, aos 72 minutos, teve como objetivo minimizar riscos.

"Na bancada não houve confusão, o que fizemos foi reforçar a zona dos grupos organizados de adeptos do Sporting para tentar minimizar o risco no caso de alguns adeptos mais descontentes com o resultado, ou com a equipa, tentar entrar no relvado, o que não veio a acontecer", explicou Tiago Garcia.

Segundo o comissário, "das 22 detenções, 14 foram por posse de artefactos pirotécnicos, cinco por ofensa à integridade física de agentes da autoridade e três por especulação [venda ilegal de bilhetes]".

Tiago Garcia referiu ainda um pequeno conflito no qual adeptos do Sporting atiraram pedras a equipas de reportagem que se encontravam na praça da Maratona.

O comissário fez um balanço positivo da operação de segurança montada para a Taça de Portugal, que terminou com a vitória do Desportivo das Aves sobre o Sporting, por 2-1.

"O balanço da operação é positivo, o evento em si decorreu com muita normalidade", referiu, acrescentando: "Os acontecimentos desta semana foram, naturalmente, tidos em conta no planeamento que se fez, mas, como vimos, não houve um reflexo de todos esses acontecimentos na segurança".