Naval-Marítimo: um avançado como central e ainda treinador

Naval-Marítimo: um avançado como central e ainda treinador
Marco Freitas/Brás Neves

Tópicos

Sérgio Grilo, avançado que vai jogar a central, orienta os figueirenses na receção ao Marítimo.

Depois da saída, esta semana, de Francisco Rachão do comando técnico da Naval, Sérgio Grilo, ponta de lança que vai jogar como central, assume esta tarde a orientação da equipa da série E do Campeonato de Portugal. O treinador interino da Naval, que já poderá utilizar os mais recentes reforços - o americano Jourdan Blair, Baitik Dhinsmembien, natural do Tajiquistão, e o russo Pavel Bochkatev -, terá a missão de contrariar um adversário da I Liga que está moralizado pelos últimos resultados.

Desde que assumiu o comando do Marítimo, Daniel Ramos venceu o Tondela, em casa, e foi ganhar a Setúbal. Já a pensar na receção, sexta-feira, ao Boavista, o técnico dos insulares decidiu poupar oito jogadores para o jogo na Figueira da Foz - disputa-se no campo sintético porque o relvado do Bento Pessoa está impraticável -, como são os casos de Gottardi, Maurício António, Raul Silva, China, Patrick, Dyego, Xavier e Edgar Costa.

Como ainda aguarda a decisão do processo disciplinar a Dyego Sousa, Daniel Ramos reconheceu que o castigo "é uma preocupação" e espera que tal "não aconteça" porque precisa "dos bons jogadores".