Pormenores vão decidir jogo que "não vai ter muitas surpresas"

 foto Álvaro Isidoro / Global Imagens

O treinador do Sporting, Nuno Cristovão, acredita que a inspiração individual poderá dar a Taça às leoas.

O treinador de futebol feminino do Sporting, Nuno Cristóvão, disse este sábado que um pormenor individual poderá ser decisivo na final da Taça de Portugal, diante do Braga, realçando que ambas as equipas se conhecem muito bem.

O técnico, que cumpre a segunda temporada no comando das leoas, tendo já conseguido dois campeonatos e este mesmo troféu em 2017, procura, no domingo, fazer nova dobradinha frente ao melhor ataque do campeonato.

"O jogo não vai ter muitas surpresas. As equipas sabem muito bem os pontos fortes e fracos de cada uma. Uma inspiração individual ou um maior poder coletivo é que poderão fazer a diferença", começou por declarar, em conferência de imprensa.

Entre elogios ao adversário, deixou evidente que não existem jogos iguais, face ao registo extremamente positivo que o Sporting tem nos confrontos com as bracarenses nas últimas duas épocas. Em seis encontros, o Sporting não sabe o que é perder, tendo concedido apenas um empate.

"É, de facto, o sétimo jogo nesta nova era no futebol jogado pelas mulheres. Todos são diferentes e não há jogos iguais. É evidente que o Braga está diferente com este treinador, mas, naturalmente, as duas equipas estudaram-se uma à outra. Têm sido estas jogadoras que têm estado na luta pelos títulos", argumentou.

Sem perder há 59 jogos consecutivos, Nuno Cristóvão pede uma "atitude positiva" às suas atletas, dentro daquilo que é fundamental para o desfecho desejado numa final.

"Todos os jogos que são finais têm sempre enorme carga emocional. Desde sempre fui ensinado a procurar transmitir que há vários aspetos a ter conta: as rotinas, fazer o nosso melhor e divertimo-nos. Se não formos com atitude positiva dificilmente conseguimos ter sucesso", esclareceu.

A capitã Solange Carvalhas também compareceu na antevisão e reforçou a ideia de que com "compromisso e muito trabalho" ficará mais fácil fazer a dobradinha.

"Jogar uma final é sempre diferente do que jogar os jogos do campeonato. As finais são para ganhar e trabalhámos uma época inteira para jogarmos aqui [no Estádio Nacional]", afirmou.

E prosseguiu, referindo ainda que a "pressão" faz parte de representar um clube como o Sporting: "Tenho a certeza que com compromisso seremos mais uma vez felizes e conquistemos mais um título. A pressão está sempre inerente. Encaramos este jogo com dedicação, esforço e muito trabalho. Temos que nos concentrar em nós".

No domingo, no Estádio Nacional, no Jamor, a final da Taça de Portugal tem início marcado para as 17h15.