Bruno Varela foi herói no apuramento do Vitória na Taça de Portugal

Bruno Varela foi herói no apuramento do Vitória na Taça de Portugal

Vitória de Guimarães segue em frente na Taça de Portugal, mas precisou das grandes penalidades para eliminar o Arouca. Na última temporada, a equipa minhota foi eliminada na terceira eliminatória da prova, nos penáltis, frente ao Sintra Football. Bruno Varela foi herói ao defender dois remates no desempate.

Bruno Varela foi o herói do Vitória de Guimarães contra o Arouca, ao defender dois remates no desempate por grandes penalidades, depois de um nulo no tempo regulamentar e prolongamento, na terceira eliminatória da Taça de Portugal.

A equipa da casa até esteve melhor durante o tempo regulamentar, apesar da ausência do treinador Armando Evangelista, isolado em casa devido à covid-19, mas foi preciso esperar pelas grandes penalidades para encontrar um vencedor, depois de os primodivisionários terem ficado reduzidos a 10 ainda na primeira parte.

A formação da II Liga entrou melhor e criou o primeiro lance de perigo logo aos dois minutos, num remate forte de Adílio que saiu perto da trave, tendo o avançado voltado a ameaçar num cabeceamento aos 20 minutos.

Na primeira parte, houve ainda tempo para um remate enrolado de Bukia em boa posição e a expulsão por acumulação de amarelos de Zié Ouattara, em cima do intervalo.

No regresso dos balneários, a qualidade ofensiva baixou de nível, apesar de ambas as equipas terem criado uma grande oportunidade, primeiro num cabeceamento desviado de André Almeida e depois, já nos descontos, quando Anthony Blondell teve o golo nos pés, negado por uma excelente "mancha" de Bruno Varela, que levou o jogo para prolongamento.

Durante o tempo extra, a fadiga física veio ao de cima e houve apenas um lance digno de registo, um "slalom" de Marcus Edwards, que fintou dois defesas e serviu Maddox, à entrada da área, que rematou à trave.

No desempate por grandes penalidades, Bruno Varela tornou-se no herói do encontro ao defender duas penalidades, a última cobrada por Anthony Blondell, apurando a equipa da I Liga para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Jogo realizado no Estádio Municipal de Arouca, em Aveiro.

Arouca - Vitória de Guimarães, 0-0 após prolongamento, 6-7 no desempate por grandes penalidades.

Ao intervalo: 0-0.

No final do tempo regulamentar: 0-0.

No final da primeira parte do prolongamento: 0-0.

No final do prolongamento: 0-0.

Marcadores no desempate por grandes penalidades:

0-1, André André.

0-1, Leandro Silva (defesa do guarda-redes).

0-2, Rochinha.

1-2, Nuno Rodrigues.

1-3, Pepelu.

2-3, Marco Soares.

2-4, Marcus Edwards.

3-4, João Basso.

3-4, Sílvio (à trave).

4-4, Thales.

4-5, Noah Holm.

5-5, Lawrence Ofori.

5-6, Jacob Maddox.

6-6, Joel Ferreira.

6-7, Jorge Fernandes.

6-7, Anthony Blondell (defesa do guarda-redes).

Equipas:

- Arouca: Fernando Castro, Thales, João Basso, Brunão, Mateus Quaresma (Joel Ferreira, 104), Marco Soares, Leandro Silva, Pedro Moreira (Lawrence Ofori, 76), Adílio, André Silva (Anthony Blondell, 71) e Bukia (Nuno Rodrigues, 90+2).

(Suplentes: Victor Braga, Diogo Costa, Yaw Moses, Anthony Blondell, Joel Ferreira, Lawrence Ofori e Nuno Rodrigues.)

Treinador: António Machado.

- Vitória de Guimarães: Bruno Varela, Zié Ouattara, Jorge Fernandes, Abdul Mumin, Sílvio, Pepelu, André Almeida (Marcus Edwards, 79), Miguel Luís (André André, 65), Rochinha, Bruno Duarte (Noah Holm, 79) e Ricardo Quaresma (Jacob Maddox, 46).

(Suplentes: Matous Trmal, Suliman, Marcus Edwards, André André, Jacob Maddox, Noah Holm e Nicolas Janvier.)

Treinador: João Henriques.

Árbitro: Rui Costa (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Mateus Quaresma (28), Zié Outtara (35 e 45), Ricardo Quaresma (43), Pedro Moreira (72), Jacob Maddox (73), João Basso (85), Bukia (90) e Pepelu (105+1). Cartão vermelho por acumulação para Zié Ouattara (45).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.