"Futuro? Mais importante do que os treinadores são as instituições"

"Futuro? Mais importante do que os treinadores são as instituições"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Sérgio Vieira, treinador do Farense, após a derrota frente ao Estrela da Amadora, por 2-1, na terceira eliminatória da Taça de Portugal.

Jogo: "Tudo correu mal hoje. Infelizmente, não estivemos na linha do que temos vindo a apresentar em todos os jogos que disputámos na I Liga. Foi o nosso pior jogo em termos de atitude, capacidade técnica e concentração. Nada previa que acontecesse, mas, infelizmente, fomos traídos por estes fatores todos que aconteceram no jogo".

Ritmo competitivo: "Mostrámos o caminho que queríamos ter nesta competição, fizemos todos os alertas possíveis e até colocámos a mesma equipa. Perder ritmo competitivo foi prejudicial para nós, por isso hoje era importante manter os jogadores, mas, infelizmente, não foi pela questão física, foi pela eficácia técnica e pela parte mental. Fomos traídos por essas questões e não fomos nós próprios".

Futuro: "Futuro? Mais importante do que os treinadores são as instituições. O meu futuro é o menos importante, vai ser sempre risonho. Se não for à frente do Farense, não tem problema. O mais importante é continuar a vida e fazer as coisas com dignidade. Vamos lutar de forma determinada e competitiva no próximo jogo com o Marítimo".