Exclusivo Um dérbi na final 13 anos depois e um troféu que pode decidir-se entre os postes

Um dérbi na final 13 anos depois e um troféu que pode decidir-se entre os postes
Frederico Bártolo

Tópicos

Com Darwin ausente, o único dianteiro dos rivais que tem estado de pé quente, Vlachodimos e Adán podem assumir papel decisivo e já demonstraram a sua importância várias vezes esta época.

Joga-se este sábado a segunda final entre Benfica e Sporting para a Taça da Liga. Os encarnados, os mais fortes na prova, mesmo que não a vençam desde 2016, procuram o oitavo título na competição.

Sem troféus desde a Supertaça de 2019, goleada de 5-0 aos leões, as águias jogam em Leiria com o fito de dar a volta ao momento pouco brilhante que atravessam. Do lado contrário está o atual campeão da prova e vencedor da última Supertaça e campeonato. Também numa fase de menor fulgor, o Sporting procura recuperar os índices de confiança que já exibiu recentemente.