Lamento em Paços de Ferreira: "Temos tão pouca gente no futebol e ainda fechamos as portas aos que querem vir"

Lamento em Paços de Ferreira: "Temos tão pouca gente no futebol e ainda fechamos as portas aos que querem vir"
Cristina Aguiar

Tópicos

Vítor Oliveira, treinador do Paços de Ferreira, não aprecia este tipo de castigos do CD, mas também recomendou que o jogo à porta fechada fosse na Taça da Liga.

Castigo: "É sempre desagradável estas situações, quando temos tão pouca gente no futebol, ainda fechamos as portas aos que querem vir. Há gente que não tem culpa do que aconteceu. Mas os regulamentos estão assim definidos, e terão de ser os clubes rever se é isto que interessa ao futebol ou colocar câmaras nos estádios para tentar detetar os prevaricadores, por forma a serem afastados dos estádios. Castigar toda a gente por um erro de três a quatro pessoas, penso que é um exagero e quem de direito, que são os clubes, tem de resolver esta situação mais rápido possível. O meu parecer junto da Direção foi que deveria ser já neste jogo o cumprimento do castigo, na Taça da Liga, porque o nosso grande objetivo é o campeonato e nessa altura precisamos de todo o apoio dos pacenses e querem fazerem o Paços cada dia maior."

Jogo: "A diferença entre as equipas, nesta altura não me parece que seja substancial, entre equipas do fundo da tabela na I Liga e das que aspiram à subida, o fosso não é muito grande e ainda temos o fator-casa que não vai contar praticamente nada, porque é à porta fechada. Penso que podemos discutir este jogo de igual para igual com o Aves, ambos têm 50 por cento de hipóteses. Em relação ao grupo, a apurar-se uma equipa, penso que as nossas possibilidades não são nulas, porque isso não existe no futebol, mas são muito reduzidas."