Grimaldo e Sebastián Pérez fazem a antevisão à meia-final da Taça da Liga: ora veja

Grimaldo e Sebastián Pérez fazem a antevisão à meia-final da Taça da Liga: ora veja

Grimaldo, lateral-esquerdo do Benfica, e Sebastián Pérez, médio do Boavista, fizeram, no site da Liga Portugal, a antevisão à meia-final da Taça da Liga, onde as duas equipas se vão defrontar na terça-feira, a partir das 19h45.

Grimaldo fez a antevisão do jogo com o Boavista das meias-finais da Taça da Liga, numa entrevista conduzida por Ricardo Rocha, embaixador da Liga Portugal.

"A ambição do Benfica é sempre ganhar qualquer competição, é importante termos este troféu para dar uma resposta. Temos de ganhar e chegar à final, para tentar o título"

Sabia da grandeza do Benfica quando veio do Barcelona em 2016?

"Sinceramente, não sabia a grandeza do clube, não olhava muito para fora desde Espanha. Quando cheguei fiquei surpreendido e com o passar dos anos vejo como é incrível, o melhor que fiz foi vir para cá".

E ficou surpreendido com a liga portuguesa?
"
Surpreendeu porque de fora parece uma liga fácil, com uma luta entre três ou quatro. O título pode ser entre esses, mas a cada ano as outras equipas estão mais fortes, com bom nível físico e ganhar cada jogo é complicado".

Pode explicar como comemora os golos?
"É uma celebração para a minha namorada, que faz muito esforço para estar comigo aqui vindo de Espanha. Gosto de lhe dedicar os golos".

Oito títulos já conquistados. Espera, naturalmente, vencer mais?
"É um dos objetivos principais da época: chegar a este mês, temos de tentar, é importante tanto para nós individualmente como para o clube. Este é o melhor momento para disputar esta final four".

Sebastián Pérez:
"Falta-nos fazer mais golos"


Sebastián Pérez, jogador colombiano do Boavista, foi entrevistado por Chainho, ex-jogador e embaixador da Liga Portugal,.

"Vai ser um jogo muito difícil, sabemos que o Benfica é uma grande equipa, mas nós temos jogadores que estão em grande nível, queremos desfrutar e esperamos jogar muito bem", afirmou o médio dos axadrezados.


O que falta à equipa?
"Fazer mais golos. Temos oportunidades, criamos opções, jogamos melhor, mas no futebol se não fazes golos é difícil".

Diferenças entre o futebol sul-americano e o europeu
"Aqui na Europa há muitos jogadores sul-americanos a construir a sua própria história, aqui há muita qualidade, muita intensidade. Joguei dois anos na Argentina e também há muita intensidade, às vezes é mais agressivo. Aqui há mais qualidade, as equipas tentam jogar mais à bola. É um futebol mais tático, lá os jogadores têm maior liberdade. Para mim lá era mais fácil, jogava mais fixo, aqui tenho que fazer várias funções".

Responsabilidade de representar um clube com a dimensão do Boavista

"Sempre que jogas por uma equipa que é grande, como o Boavista, há sempre pressão, há sempre responsabilidade. Os adeptos querem ganhar sempre, mas sabemos que temos um rival muito difícil pela frente. O que distingue este clube? Alma, raça, espírito, o calor dos adeptos. Quando cheguei, senti o calor dos adeptos, quando cheguei fui muito bem recebido".