"Vivemos para o futebol e somos apaixonados. De repente, o coronavírus tirou-nos isso"

"Vivemos para o futebol e somos apaixonados. De repente, o coronavírus tirou-nos isso"
Francisco Sebe

Em Ovar foi decretado estado de calamidade pública e o treinador Tiago Leite fala do estado de espírito do clube da cidade.

Ninguém entra e ninguém sai: estas são as palavras de ordem no município de Ovar desde a meia-noite desta quarta-feira. O Governo decretou estado de calamidade pública no concelho do distrito de Aveiro devido à rápida propagação do novo coronavírus e a ideia que ficou é de que Ovar, neste momento, é uma cidade isolada.

Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal, explicou na noite de terça-feira que são mais de 30 os casos confirmados de Covid-19 naquela localidade, motivo que levou as autoridades nacionais a colocarem Ovar como "zona vermelha" da infeção.

Segundo o ministro da Administração Interna, a situação de cerca significa que os residentes neste município estão impedidos de sair de Ovar. "Salvo um conjunto de situações excecionais, profissionais da saúde, das forças de segurança ou de socorro, abastecimento de áreas que devem continuar em funcionamento supermercados e postos de combustíveis, está vedado o acesso a Ovar", disse Eduardo Cabrita, numa declaração à comunicação social, juntamente com a ministra da Saúde, Marta Temido.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

O desporto vareiro, à semelhança do que sucede em todo o país, está suspenso. As equipas de futebol deixaram de competir depois de a AF Aveiro ter decretado a interrupção de todas as provas. Numa altura em que a Ovarense ocupa o segundo lugar do campeonato Sabseg (primeiro escalão distrital), a época parou.

A O JOGO, Tiago Leite, treinador da equipa de Ovar, refere que a população está "assustada". "O estado de espirito é de preocupação, toda a cidade está extremamente apreensiva e assustada. Tudo isto é novidade. Não sabemos como poderemos lidar com isto", começa por contar o técnico da Ovarense, explicando como a equipa reagiu às medidas recomendadas pela Direção-Geral de Saúde e restantes autoridades:

"Mantivemo-nos a treinar até à última quarta-feira, com todos os cuidados. Nesse dia, soubemos que um dos nossos jogadores esteve em contacto com alguém infetado e tomámos as devidas precauções (...) Eu sou completamente apaixonado por futebol, vivemos para isto. De repente, o coronavírus tirou-nos isso", remata Tiago Leite.

As redes sociais encheram-se de manifestações de solidariedade para com a população de Ovar e, nas páginas oficiais da Ovarense, foi publicado um vídeo com uma mensagem do treinador. Pode vê-lo abaixo.