TAD dá razão ao Futebol Benfica na reclamação sobre Gelson Martins

TAD dá razão ao Futebol Benfica na reclamação sobre Gelson Martins
Redação com Lusa

Em causa as verbas do mecanismo de solidariedade da transferência de Gelson Martins do Sporting para o Atlético.

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu razão ao Futebol Benfica na reclamação pelas verbas do mecanismo de solidariedade da transferência de Gelson Martins do Sporting para o Atlético de Madrid, disse esta quinta-feira à Lusa o advogado do clube.

A FIFA já se tinha pronunciado totalmente a favor do Futebol Benfica, mas os "leões" e os "colchoneros" recorreram para o TAS, por considerarem que não havia lugar ao pagamento daquela verba relativa à formação do jogador, uma vez que se tratava de uma compensação na sequência da rescisão do contrato de trabalho e não de uma transferência.

Os dois clubes viriam a entender-se mais tarde, com os espanhóis a pagarem ao Sporting uma compensação, "que foi do conhecimento público e declarada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários" (CMVM), frisou Gonçalo Almeida, motivo pelo qual a FIFA considerou ser devido ao "Fofó" o valor relativo ao mecanismo de solidariedade.

Uma posição agora confirmada pelo TAS, que "faz jurisprudência, nomeadamente, atendendo às especificidades do acordo alcançado entre o Sporting e o Atlético Madrid" relativamente a futuras situações de "pagamento acordado a título de compensação e não na sequência de uma transferência pura".

O acórdão do TAS condena o Atlético de Madrid a pagar uma verba "a rondar 100 mil euros, a que acresce outro montante idêntico, já em falta, num total aproximado de 200 mil euros" pelo mecanismo de solidariedade e também "uma pequena compensação extra por despesas", além das custas do processo.

"O Atlético de Madrid e o Sporting entendiam que nada era devido, porque não era uma transferência na sua essência, mas sim um pagamento em função de um acordo a posteriori. Nós entendíamos que não, a FIFA concordou connosco e o TAS deu-nos total razão, o que obriga o Atlético de Madrid a ter de pagar e o Sporting a ter de devolver esse valor ao clube espanhol, com ambos a pagarem as custas processuais e ainda uma compensação extra ao Futebol Benfica", explicou o advogado, que representou o clube lisboeta em ambas as instâncias.

As partes serão agora chamadas a pronunciar-se sobre a publicação do acórdão e podem ainda recorrer da decisão para o Tribunal Federal Suíço, mas Gonçalo Almeida considera que essa, "apesar de perfeitamente possível, não é uma opção lógica, nem tão pouco existem fundamentos válidos para o efeito".

Gelson Martins rescindiu o contrato com o Sporting de forma unilateral em 2018, após a invasão de cerca de 40 adeptos à academia de Alcochete, e assinou pelo Atlético de Madrid.

Em maio de 2019, os "leões" comunicaram à CMVM ter chegado a um acordo com os espanhóis, que aceitaram pagar 22,5 milhões de euros a título de compensação pela contratação do jogador.