Exclusivo Sucessores de Nakata: "Japoneses são muito bons, em Portugal demonstram isso"

Sucessores de Nakata: "Japoneses são muito bons, em Portugal demonstram isso"
Carlos Pereira Santos | Hélio Nascimento

Os futebolistas japoneses começam a ganhar cada vez mais o palco em Portugal. Têm uma característica em comum, e não são os olhos rasgados: uma qualidade futebolística apreciável. E a Europa é para eles um sonho de todos os dias. Quando o concretizam é a loucura.

Hidetoshi Nakata é um nome que diz imenso ao futebol japonês; foi ele quem abriu as portas da Europa aos futebolistas nipónicos, quando em 1998 assinou pelo Perugia, por 3,5 milhões de dólares. No jogo da estreia oficial, com a Juventus, cinco mil japoneses foram a Itália para o ver - foi um campeão nos relvados e um dos primeiros a mostrar a força que o futebol pode dar ao marketing, e vice-versa.

Nakata - que jogou também na Roma e no Parma, entre outros clubes - cruzou-se com o FC Porto num dos primeiros jogos com a camisola do Perugia: foi a 15 de agosto na 13.ª edição do Torneio Isla de Tenerife, esse mesmo em que Domingos Paciência, então a dar os primeiros passos no clube espanhol, rematou quase do meio campo e proporcionou um frango cheio de penas a Kralj, guarda redes portista, então recém-contratado...